“Eu declaro afinal que não existe um prazer igual à leitura! É mais rápido se cansar de qualquer coisa do que de um livro! Quando eu tiver minha própria casa, eu serei infeliz se eu não tiver uma excelente biblioteca”.

Jane Austen  (1775-1817), romancista inglesa

qua
01
out
2014

ESCOLA BOM CONSELHO

A Escola Estadual de Ensino Básico Nossa Senhora do Bom Conselho, em Princesa Isabel, foi contemplada pela Secretaria de Estado da Educação (SEE) com a implantação de sistema de monitoramento eletrônico, informou nesta quarta-feira (1º) a diretora Vanilda Laureano.

Segundo ela, com câmeras de segurança e sensores de alarme, o projeto visa reduzir eventuais casos de violência, evitar a depredação do patrimônio e, principalmente, oferecer mais segurança aos professores, alunos e pais.

A instalação dos equipamentos foi concluída ontem (30) e o sistema já entrou em operação. Os serviços de monitoramento funcionam  24 horas por dia durante toda a semana. Com isso, já é possível monitorar chegada, recreação e saída dos alunos, entre outras atividades.

De acordo com Vanilda, “as câmeras e alarmes [sensores] vão auxiliar a resolver problemas como brigas, pichações, destruição do mobiliário e até furtos, entre outras ocorrências.”

A empresa responsável pela implantação do projeto fará a manutenção do sistema a cada 30 dias, além de oferecer suporte técnico online diário.

“Somos a unidade pioneira na rede estadual em Princesa Isabel. Entrada, saída, salas de aula, secretaria, corredores, laboratório de informática, área de recreação e outros espaços da escola estão agora com mais segurança, por meio de um sistema ágil e prático de vigilância eletrônica”, comemorou Vanilda.


  Compartilhe por aí:      Comente

qua
01
out
2014

Principais candidatos ao governo participaram do último debate televisivo, antes do primeiro turno das eleições, realizado pela Rede Paraíba.

Maurício Melo

A troca de ataques entre os candidatos ao governo do Estado da Paraíba marcou o debate realizado nesta terça-feira (30) pelas TVs Cabo Branco e Paraíba. Participaram os cinco concorrentes com representação na Câmara Federal: Cássio Cunha Lima (PSDB), Major Fábio (PROS), Ricardo Coutinho (PSB), Tárcio Teixeira (PSOL) e Vital do Rêgo (PMDB). Cássio e Ricardo travaram um duelo particular durante o debate e também foram os alvos preferidos dos demais adversários.

Com a mediação do jornalista da Rede Globo José Raimundo, o programa foi dividido em quatro blocos, cada um com cerca de 25 minutos. Em dois deles, o participantes fizeram perguntas entre si, sobre temas definidos. Nos outros dois, as perguntas foram com temas livres.

O confronto entre Ricardo e Cássio começou logo no primeiro bloco, com perguntas de temas livres. O candidato à reeleição foi o primeiro a perguntar e escolheu indagar o ex-aliado, perguntando sobre as obras de mobilidade urbana realizadas durante o governo tucano na região de João Pessoa. Em sua resposta, Cássio disse que quando assumiu a administração estadual encontrou as finanças desequilibradas e focou em dar continuidade às obras que estavam em andamento, como a duplicação da BR-230. E acrescentou que se eleito vai viabilizar projetos que garantem o contorno rodoviário de João Pessoa e a implantação de BRT nas Brs.

Em réplica, Ricardo afirmou que Cássio governou por sete anos e “não conseguiu citar uma única obra na região de João Pessoa que é a maior do Estado”. Na tréplica o tucano disse que “Ricardo tem a mania de achar que descobriu a Paraíba e não reconhece os recursos que nós deixamos assegurados”, disse fazendo referência à sua gestão.

Por sua vez, Cássio perguntou a Vital sobre os investimentos em Educação. O candidato do PMDB disse que o ensino profissionalizante será uma prioridade no seu governo. “ Vamos garantir todas as metas do PNE para a Paraíba: escola em tempo integral, aplicar o PCCR da educação, devolver as gratificações aos nossos professores”, garantiu.

A pergunta seguinte foi dirigida por Vital a Major Fábio, sobre segurança pública. O candidato do Pros garantiu que vai cuidar das divisas da Paraíba, para evitar a entrada de drogas. “Vamos fechar as divisas, reforçar o efetivo e criar um comitê ligado diretamente ao governador. Eu vou comandar a segurança pública na Paraíba”, respondeu para Vital.

Após responder pergunta de Major Fábio também sobre mobilidade, Tárcio indagou Ricardo sobre sua relação com o funcionalismo e o acusou de não pagar gratificações à categoria.

Major Fábio também lançou o tema da mobilidade urbana para o candidato Tárcio Teixeira, que, se eleito, disse que vai criar a Empresa Paraibana de Transporte Público, para concorrer com as demais empresas e garantir um transporte de massa de qualidade para os trabalhadores. Tárcio mirou em Ricardo perguntando sobre sua relação com o funcionalismo e o acusando de não pagar gratificações.

No segundo bloco, os candidatos responderam sobre temas determinados por sorteio e mais uma vez Ricardo e Cássio foram para o enfrentamento. Após responder pergunta de Vital sobre propostas para o esporte, o governador voltou a mirar o tucano. sobre o tema combate a seca. “Nosso governo está construindo 731 quilômetros de adutoras e estamos bem adiantados no canal Acauã/Araçagi, além da reconstrução da barragem de Camará. Qual a sua proposta concreta para atenuar os efeitos da seca que assola o nordeste?”, perguntou Ricardo.

Em sua fala o candidato do PSDB alfineteou o adversário dizendo que as obras anunciadas por ele foram iniciadas no seu governo. “Todas essas obras de adutora que Ricardo traz como se fosse iniciativa do governo dele são obras que foram iniciadas já na minha gestão. Ele acha que descobriu a Paraíba nos últimos três anos. Não reconhece o trabalho que fizemos, deixando aquilo que é essencial para o governo: projetos e recursos. Não se faz obra sem projeto, nem dinheiro”, afirmou Cássio.

Clima esquenta no terceiro bloco
Com perguntas sobre temas livres, o terceiro bloco do debate foi marcado pelo confronto direto entre Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima. Tárcio Teixeira (PSOL) abriu o bloco, indagando ao candidato Cássio Cunha Lima sobre o congelamento das gratificações aos servidores públicos estadual, quando o tucano governou o Estado, e obrigou o funcionalismo a fazer empréstimo para receber o 13º salário, inclusive pagando os juros ao banco.

Em seguida, a temperatura aumentou quando Cássio se confrontou com Ricardo Coutinho. O tucano disse que, em 2011 , a polícia apreendeu um saco de dinheiro, que estava em um carro blindado, com bilhetes indicando a distribuição dos recursos para secretários e seu irmão Coriolando Coutinho. Depois, a Secretaria de Segurança mandou a ocorrência para Ricardo fazer a apreciação política do caso. “Inquérito tem que ter apreciação política”, peguntou Cássio ao governador. Na resposta, Ricardo ressaltou que era “mais uma mentira contada” pelo tucano e pontuou que chamou o Ministério Público e pediu uma investigação. Ele afirmou ainda que não tinha o que temer, pois não tinha nenhum inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) contra si

Com as acusações, o candidato do PSDB pediu direito de resposta, sendo concedido um minuto. O tucano destacou que nunca foi condenado nem teve uma só imputação de débito. “Agora ele (Ricardo) ficou nervoso e não respondeu a pergunta. Até porque o Ministério Público ainda não deu a certidão pedida pelo Fórum dos servidores públicos em relação a este suposto inquérito e a resposta dele fica claro que gouve sim interferência política , o inquérito simplesmente sumiu”, alfinetou Cássio.

Após o embate, foi a vez de Ricardo Coutinho fazer uma pergunta. Ele escolheu Major Fábio e fez uma indagação sobre o programa governamental que faz exames prévios e dá assistência médica aos bebês cardiopatas, com mais de 300 cirurgias no Hospital Arlinda Marques. Fábio disse que o programa era excelente, mas defendeu a sua ampliação para todo o Estado assim como os demais serviços de saúde. “Nós temos que melhorar a Saúde da Paraíba”, afirmou o candidato do PROS.
No último bloco do debate, com a volta dos temas determinados por sorteio, o clima continuou quente.O primeiro a perguntar foi Major Fábio, sobre o tema terceirizações de serviços, ele indagou Cássio sobre o porquê do tucano nunca ter se manifestado contra as denúncias de irregularidades na gestão do Trauma de João Pessoa, quando era aliado de Ricardo Coutinho.

Cássio respondeu dizendo que não era secretário do governador e não tinha como fiscalizar todas as ações do Executivo. Mas ressaltou que, se for eleito, pretende auditar todos os contratos de terceirização da saúde, feitos pela atual gestão. “A Cruz Vermelha pode ser demitida, os funcionários do Trauma não, eu não confundo a gestão temerária da Cruz Vermelha com o trabalho realizado”, afirmou. Em réplica, Major Fábio disse que o tucano foi omisso com todos os problemas ocorridos na gestão socialista.

Depois, Cássio mais uma vez se voltou para Ricardo . Perguntando sobre o tema saúde ele questionou a promessa feita pelo governador em 2010 de construir maternidades em todas as cidades do Estado. Ricardo começou a resposta dizendo que entendia mais do assunto do que o adversário e disse que a Paraíba foi o estado do Nordeste que mais ampliou a rede de obstetrícia, citando três maternidades feitas na sua gestão . Depois Ricardo acusou Cássio de não criar nenhum leito durante no Estado quando foi governador.

O bloco prosseguiu com Ricardo Coutinho perguntando a Tárcio Teixeira sobre o pagamento de precatórios. Em seguida o candidato do PSOL indagou Vital do Rêgo sobre a política de concursos públicos para o estado. E a última pergunta do debate foi do peemedebista para Major Fábio, sobre propostas para a agricultura.

Por fim , cada cada um dos candidatos teve um um minuto e meio para apresentar suas considerações finais.

Jornal da Paraíba


  Compartilhe por aí:      Comente

qua
01
out
2014

O governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação ‘A Força do Trabalho’, reafirmou na noite desta terça-feira (30), durante debate na TV Cabo Branco, que não existe um ato que desabone sua conduta e sua trajetória de homem público. Ele disse que foi vítima de uma armação em 2011, mas imediatamente acionou o Ministério Público para apurar a denúncia.

“A polícia arquivou o caso, e eu imediatamente comuniquei ao Ministério Público e solicitei apuração, porque eu não tenho o que temer”, assegurou Ricardo Coutinho acrescentando que “não jogava no time em que seu adversário jogava”.

O socialista lembrou que existe um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o candidato tucano, Cássio Cunha Lima, envolvendo o empresário Olavo Cruz. “Eu não tenho inquéritos no STF, respondendo pelas relações perigosas com Olavinho (Olavo Cruz), que é seu financiador, que é seu arrecadador e que, naturalmente, faz outros tipos de coisas que lhe deixam tremendo, toda vez que lhe cobra o que você (Cássio) deve a ele (Olavinho)”, ressaltou o candidato do PSB.

Ainda durante o debate, Ricardo disse que não tinha empresa laranja, não possuía empresa fantasma e que também não estava envolvido em fatos investigados pela Polícia Federal, como ocorreu com Cássio nas eleições de 2006 no episódio que ficou conhecido como ‘Caso Concorde’, quando mais de R$ 300 mil foram jogados pela janela do Edifício Concorde. “Eu vivo da forma que meu salário me permite”, garantiu o governador. “A minha história é outra”, completou.

Assessoria


  Compartilhe por aí:      Comente

qua
01
out
2014

 

: 30/09/2014- Rio de Janeiro- RJ,Brasil- A presidente Dilma Roussef, candidata à reeleição pelo PT, participou de encontro com atletas na tarde desta terça-feira (30) no Rio de Janeiro. Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13

Presidente amplia vantagem sobre adversários na disputa pela reeleição, principalmente no Nordeste, a segunda região em número de eleitores, onde alcança 56%, contra 24% de Marina Silva (PSB) e 9% de Aécio Neves (PSDB); nos três Estados da região Sul, Dilma Rousseff lidera isolada e apresenta tendência de crescimento; no Sudeste e no Centro-oeste, com o maior número de eleitores, diferença é apertada, 30%, contra 29% da ex-senadora e 25% do tucano

247 – Em pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira, a presidente Dilma Rousseff aparece com maior vantagem diante de seus adversários. Enquanto a lidera o primeiro turno isolada com 40%, Marina Silva (PSB) tem agora 25% e o senador tucano Aécio Neves alcança 20%.

A presidente apresenta mais intenções de voto nas cinco regiões do país. A maior vantagem é no Nordeste, a segunda região em número de eleitores e reduto eleitoral do PT, onde alcança 56%. Marina tem 24%; Aécio, 9%.

Nos três Estados da região Sul, Dilma lidera isolada e apresenta tendência de crescimento: tem 39%; Aécio, 26%; Marina, 16%.

No Sudeste e no Centro-oeste, região que reúne o maior número de eleitores, aparece com ligeira vantagem: tem 30%; Marina, 29%; Aécio, 25%.

Brasil 247


  Compartilhe por aí:      Comente

qua
01
out
2014

VITAL DEBATE

No último e decisivo debate entre os candidatos ao governo do Estado, transmitido pelas TVs Cabo Branco e Paraíba, o senador Vital do Rêgo (PMDB), candidato ao governo pela Coligação Renovação de Verdade, demonstrou mais uma vez, que está preparado para governar a Paraíba. A exemplo de todos os debates anteriores, Vital centrou o debate em torno de propostas e ideias. Com muita convicção, Vital apresentou propostas nas áreas de saúde, educação, segurança, infraestrutura e mobilidade urbana, previstos em seu Programa de Estado que visa garantir desenvolvimento a longo prazo.

Em sua primeira participação, o candidato do PMDB reafirmou o seu compromisso de implantar na Paraíba o ensino médio profissionalizante, como forma de garantir aos jovens um futuro melhor. Com a experiência de quem atuou como relator do Plano Nacional de Educação (PNE), que destinou R$ 50 bilhões por ano para a educação, Vital garantiu que em seu governo, a educação terá prioridade.

Em relação à segurança, Vital garantiu criar e coordenar pessoalmente, um Comitê integrando as Polícias Civil e Militar, fechar as divisas e equipar o policial. Ele também reafirmou o seu compromisso de cumprir a Lei do Subsídio para valorizar o servidor, realizando concurso público para chamar policiais.

Sobre mobilidade urbana, Vital reassumiu o compromisso de alargar as vias laterais de Cabedelo a João Pessoa, implantar o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) nas grandes cidades e construir a Alça Noroeste de Campina Grande, além de executar a Via Jaguaribe que liga a Beira Rio a Epitácio Pessoa entre outras obras. “São projetos para acabar com o caótico trânsito dos grandes centros. E nós temos propostas” assegurou. Como candidato da presidente Dilma Rousseff (PT), ele lembrou que já teve a garantia da petista de que essas obras serão executadas, sendo que algumas, já estão contempladas no PAC 3. Vital também prometeu ampliar os programas sociais do governo federal na Paraíba.

O candidato do PMDB também garantiu valorizar o servidor público e cumprir a Lei a risca. Para ele, a meritocracia será fundamental para garantir o pleno funcionamento da máquina do estado e elevar a auto estima dos servidores. Ainda sobre esse tema, Vital garantiu realizar concursos públicos para várias áreas, e destinar 50% dos cargos compromissos para serem ocupados por técnicos da área.

Assessoria


  Compartilhe por aí:      Comente

qua
01
out
2014

A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição e o ex-presidente Lula (PT), deverão intensificar as articulações políticas em favor do petista Lucélio Cartaxo (PT) para senador da República.

De acordo com nota publicada pela coluna do jornalista Mino Pedrosa, do Jornal de Brasília, a Executiva Nacional  do Partido dos Trabalhadores já acredita na virada do paraibano, que está atrás do ex-governador José Maranhão (PMDB) e do ex-senador Wilson Santiago (PTB), nas pesquisas de intenção de voto.

Confira a nota publicada pelo blog:

Dilma joga pelo PT

O PMDB é favorito para vencer a disputa pelo Senado na Paraíba. Contudo, a vitória de José Maranhão corre riscos. O presidente nacional do PT, Rui Falcão, comemora a ascensão do candidato petista Lucélio Cartaxo com chances reais de virar o jogo contra Maranhão. Agora, nessa reta final de campanha quer que a presidente Dilma e Lula dê um empurrão em Lucélio. Como não quer se indispor com o senador Vital do Rego, Dilma sustenta que não se envolverá nessa disputa para não desagradar ao senador Vital do Rego, presidente da CPI da Petrobras. Mas, na verdade, Dilma articula intensamente a eleição de Lucélio".

WSCOM Online com Jornal de Brasília


  Compartilhe por aí:      Comente

qua
01
out
2014

Greve dos bancários fecha mais de  6,5 mil agências, diz Contraf

A greve nacional dos bancários, iniciada ontem (30), parou as atividades em 6.572 agências no país, de acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). A paralisação foi aprovada em assembleias ocorridas nos dias 25 e 29 de setembro. Segundo a entidade, bancários de todos os estados e do Distrito Federal participam do movimento.

“Mais uma vez os bancários dão uma grande demonstração de unidade nacional e a força de sua mobilização, fazendo uma greve ainda maior que no ano passado. É um recado inequívoco aos bancos de que queremos mais do que os 7,35% de reajuste e que não fecharemos acordo sem que nossas reivindicações econômicas e sociais sejam atendidas”, disse o presidente da Contraf, em nota divulgada no site da entidade.

Entre outras reivindicações, a categoria pede reajuste salarial de 12,5%, sendo 5,8% de aumento real. Eles também querem Participação no Lucros e Resultados (PLR) de três salários, além de uma parcela adicional de R$ 6.247 e piso de R$ 2.979,25. No sábado (27), os bancos propuseram elevar o índice de reajuste de 7% para 7,35%  e o piso de 7,5% para 8%.

Procurada pela Agência Brasil, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) não respondeu se fará nova proposta aos bancários. A Febraban explicou apenas que na última proposta feita, tanto do reajuste como do piso salarial, “está assegurada novo aumento real (acima da inflação)”.

A federação ainda lembrou que os clientes podem fazer a maioria das operações bancárias mesmo com as agências fechadas. Basta usar os caixas eletrônicos, a internet,  o telefone, o aplicativo do banco no celular e os correspondentes bancários: lotéricas e agências dos correios, por exemplo.

Já os clientes que necessitam de um atendimento mais complexo, segundo a entidade, terão que esperar pelo fim da greve. Contratações de crédito imobiliário, por exemplo, não podem ser feitas fora da agência, por causa da burocracia que exige apresentação de documentos e assinatura de contratos.

EBC


  Compartilhe por aí:      Comente

Página 1 de 9211234-102030-Última