“Eu declaro afinal que não existe um prazer igual à leitura! É mais rápido se cansar de qualquer coisa do que de um livro! Quando eu tiver minha própria casa, eu serei infeliz se eu não tiver uma excelente biblioteca”.

Jane Austen  (1775-1817), romancista inglesa

seg
24
nov
2014

Brasília - A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado discute uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que proíbe a divulgação de pesquisas de intenção de voto 15 dias antes da votação em primeiro e em segundo turnos. O projeto, parado há dois anos na Casa, terá longo caminho de tramitação no Senado e na Câmara dos Deputados antes de virar lei.

A legislação eleitoral em vigor não impõe nenhuma restrição quanto ao prazo para realização e divulgação de pesquisas eleitorais, inclusive no dia das eleições, desde que respeitado o prazo legal de cinco dias para o registro.

O senador Luís Henrique (PMDB-SC), autor do projeto, argumentou que as pesquisas eleitorais que antecedem o pleito podem interferir no voto. Sua proposta visa evitar a interferência indevida no resultado eleitoral por pesquisas de grande discrepância. “Quantos candidatos já perderam a eleição por conta do poder indutor de pesquisas eleitorais imprecisas, improváveis, inexatas, sem falar naquelas que são encomendadas para induzir o voto do eleitor”, ressaltou o autor do projeto.

Esta não é a primeira vez que o Congresso Nacional tenta modificar as regras para divulgação de pesquisas eleitorais. Em 2006, os parlamentares aprovaram um projeto de lei que proibia a veiculação dos levantamentos por qualquer meio de comunicação nos cinco dias que antecediam as eleições.

A lei, porém, foi derrubada no mesmo ano pelo Supremo Tribunal Federal porque os magistrados entenderam que ela feria o princípio da livre manifestação do pensamento e a liberdade de acesso à informação. Por esse motivo, o senador Luís Henrique decidiu adotar dessa vez a PEC, que, segundo ele, é o instrumento adequado para tratar do assunto.

Projeto

Vistas -  O relatório foi discutido em sessão plenário da CCJ, mas não foi votado devido ao pedido de vista dos senadores Inácio Arruda (PCdoB-CE) e Lúcia Vânia (PSDB-GO).

O Tempo


  Compartilhe por aí:      Comente

seg
24
nov
2014

Ex-prefeito de Sousa Fábio Tyrone vai se filiar ao PSB para disputar 2016

Do Sertão do Estado já repercute a notícia de que o ex-prefeito de Sousa, Fábio Tyrone, deve deixar o PSDB para se filiar ao PSB, do governador Ricardo Coutinho, para poder disputar as eleições municipais de 2016 contra o atual prefeito, André Gadelha, do PMDB.

A informação foi divulgada pelo blogueiro Adjamilton Pereira, em seu blog.
Confira na íntegra

A polêmica que havia sido criada na cidade de Sousa, relacionada à possibilidade do ex-prefeito Fábio Tyrone se filiar ao PT, atendendo convite do prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo, que ensejou uma forte reação do vereador petista Lafayette Gadelha, foi encerrada com o anúncio feito pelo presidente municipal do PSB, empresário Tonquinho Figueiredo de que o ex-prefeito aceitou o convite e vai se filiar no partido do governador Ricardo Coutinho.

Tonquinho disse que tudo ficou decidido em uma reunião que foi realizada em João Pessoa, na sexta-feira (21) quando, finalmente Tyrone aceitou se filiar a legenda, em convite que foi endossado pelo governador, sendo certo que ele disputará a Prefeitura de Sousa em 2016 pelo PSB.

Mesmo tendo aderido ao esquema do governador Ricardo Coutinho, tão logo o atual prefeito de Sousa André Gadelha anunciou apoio a candidatura de Cássio Cunha Lima, Fábio Tyrone ainda estava filiado ao PSDB, não tendo sido anunciado a data em que ele formalizará a filiação ao seu novo partido.

Fábio Tyrone já fez parte dos quadros do Partido dos Trabalhadores e deixou o PT para ingressar no PTB, a convite do então deputado federal Armando Abílio, partido pelo qual se elegeu prefeito de Sousa em 2008. 

PB Agora


  Compartilhe por aí:      Comente

seg
24
nov
2014

desenvolvimento

Empresas paraibanas serão mais competitivas no mercado nacional de TI. Reconhecimento e entrega de certificados será na próxima sexta-feira (28), em João Pessoa. Sete empresas paraibanas de tecnologia da informação (TI) foram certificadas com o programa de Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS). Com este selo, as empresas se tornam mais competitivas e irão ofertar produtos com garantia de qualidade.

Na Paraíba, 3 empresas já possuíam esta certificação e, agora, com 10, o Estado fica na 4ª posição do ranking de empresas dos 16 Estados das regiões Norte e Nordeste certificadas pelo programa da Softex (Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro), que impulsiona a indústria brasileira de software e serviços de TI.

O reconhecimento à qualificação das empresas será marcado por um café da manhã, na próxima sexta-feira (28), no hotel Verde Green, a partir das 9h, quando será entregue o selo de excelência de software. Participarão da solenidade as instituições parceiras, empresários de negócios digitais, universidades, além da imprensa. “Esta certificação é a garantia de que estas empresas desenvolvem serviços de qualidade”, ressaltou a analista do Sebrae Paraíba, Danyele Raposo.

Ela explicou que as sete empresas recém-certificadas passaram por um processo de qualificação durante 14 meses e tiveram o apoio logístico e financeiro da Softex e do Sebrae Paraíba. “Estas empresas terão equipes de trabalho com uma grande expertise, com qualidade e eficiência nos processos de desenvolvimento de software. Este é um grande avanço para a Paraíba, que se torna referência no contexto nacional como produtora de TI”, comemora a analista.

Danyele também destaca que um grande diferencial do Estado é que as novas empresas certificadas são micro e pequenas. “Esta é uma certificação pouco acessível às micro e pequenas empresas, por ter um alto custo. Mas o Sebrae e a Softex apoiaram e tiveram a preocupação de trazer aqui para o Estado empresas implementadoras e certificadoras do processo”, disse. Com isso, estas empresas poderão competir de igual para igual com empresas de maior porte, inclusive, de outros Estados.

Sebrae Paraíba


  Compartilhe por aí:      Comente

seg
24
nov
2014

:

Empreiteira de Marcelo Odebrecht, que é a maior do País, com receita de R$ 97 bilhões e pagou uma propina de US$ 23 milhões a Paulo Roberto Costa, está sendo investigada em um inquérito separado; a empresa, no entanto, conta com uma vantagem em relação aos seus concorrentes; o caso está no Rio de Janeiro, e não no Paraná, nas mãos do juiz Sergio Moro; segundo a empresa, o inquérito surgiu "a partir de notícias da imprensa e de uma ação que já tramita no Rio de Janeiro, que é o juízo competente para o caso"; em sua delação, Costa disse ter recebido US$ 23 milhões na Suíça apenas para não atrapalhar negócios da Odebrecht; propina é a maior da Lava Jato

247 – A Odebrecht, maior empreiteira do País, presidida por Marcelo Odebrecht e com receita de R$ 97 bilhões, é alvo de um inquérito separado da Polícia Federal.

Em sua delação premiada, Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, confessou ter recebido uma propina de US$ 23 milhões da empreiteira e se propôs a devolver os recursos – o que lhe deu direito a diversos benefícios, como a saída da prisão e o uso de uma tornezeleira eletrônica.

Embora tenha pago a maior propina, a empresa de Marcelo Odebrecht tem uma vantagem em relação a seus concorrentes. Segundo reportagem de Aguirre Talento, Gabriel Mascarenhas e Rubens Valente (leia aqui), seu caso foi desmembrado e não está nas mãos do juiz Sergio Moro, no Paraná.

A própria empresa afirma que o inquérito surgiu "a partir de notícias da imprensa e de uma ação que já tramita no Rio de Janeiro, que é o juízo competente para o caso".

Outras empresas questionaram a jurisdição do caso, mas apenas a Odebrecht saiu da Justiça Federal do Paraná. A empreiteira, embora tenha pago a maior propina descoberta na Operação Lava Jato, não foi incluída no rol das empresas "inidôneas" por um procurador junto ao Tribunal de Contas da União.

O executivo citado por Paulo Roberto Costa como seu contato na Odebrecht seria Marcio Faria, que teria repassado ao ex-diretor "recursos ilícitos".

Brasil 247


  Compartilhe por aí:      Comente

seg
24
nov
2014

O governador Ricardo Coutinho deve fazer uma reforma do secretariado ainda este ano, no mês de dezembro.

O secretário de Comunicação, Luiz Torres, afirmou ao Portal WSCOM, esta manhã (24), que os auxiliares do Governo de Ricardo Coutinho não colocarão os cargos à disposição, como está sendo divulgado pela imprensa.

Luiz Torres negou que aconteça a reformulação da equipe esta semana. “Isso não deve acontecer, não há nada confirmado sobre isso, pelo menos por enquanto. Esta semana o governador cuidará de outros assuntos”, ressaltou o secretário.

O governador Ricardo Coutinho deverá fazer uma reforma do secretariado ainda este ano, mas no mês de dezembro, para o segundo mandato.

WSCOM Online


  Compartilhe por aí:      Comente

seg
24
nov
2014

Augusto dos Anjos
Centenário da morte de Augusto dos Anjos motiva exposição em São Paulo

Os cem anos da morte de Augusto dos Anjos motivam Exposição Esdrúxulo! na Casa das Rosas, na Avenida Paulista, região central da capital. O poeta nascido na Paraíba, morreu com apenas 30 anos em Minas Gerais em 1914. O único livro, de composições de tom pessimista, teve como inspiração a própria vida, como sugere o título: Eu. "Somente a Ingratidão — esta pantera — foi tua

Os cem anos da morte de Augusto dos Anjos motivam Exposição Esdrúxulo! na Casa das Rosas, na Avenida Paulista, região central da capital. O poeta nascido na Paraíba, morreu com apenas 30 anos em Minas Gerais em 1914. O único livro, de composições de tom pessimista, teve como inspiração a própria vida, como sugere o título: Eu. "Somente a Ingratidão — esta pantera — foi tua companheira inseparável!" , diz um dos versos mais famosos do autor.

Por isso, a vida do poeta é o tema do primeiro dos cinco eixos que formam a exposição. Uma vida muito curta e sofrida, enfatiza o curador Júlio Mendonça. Nessa parte, o visitante poderá ver reproduções de documentos que marcam momentos importantes da trajetória do poeta. A partir daí, a obra do poeta é apresentada em 23 poemas. “Os mais marcantes, representativos da poesia dele”, explica o curador.

A morte é o segundo eixo da exposição. “Agora, sim! Vamos morrer reunidos”, escreveu o autor no verso inicial de Vozes da Morte. A consciência da finitude e as referências diretas a morte são constantes na obra do poeta. “Já o verme — este operário das ruínas —“, diz um verso de Psicologia de um Vencido, “há-de deixar-me apenas os cabelos, na frialdade inorgânica da terra!” fecha o poema que traz outras característica de sua obra: a escatologia. O tema também integra uma ala a parte da mostra.

É explorada ainda a relação da obra do poeta com a ciência. “Vive em contubérnio com a bactéria, livre das roupas do antropomorfismo”, refletia o autor em o Deus-Verme. O uso de termos científicos, especialmente da biologia foi outro traço do escritor. Mendonça explica que nisso o poeta antecipava tendências na arte. “Uma das coisas que principalmente dos anos 1960 para cá foi se tornando mais clara é que o poeta antecipou certos elementos da poesia moderna, que os modernistas iriam criar a partir de 1922”, ressaltou o curador.

Ao final, um espaço cênico brinca com a popularidade do artista que no início do século 20, quando ainda estava vivo, era visto como excêntrico. “Muito lido e apreciado por pessoas do país inteiro. Seu único livro teve muitas edições. E muita gente se recorda de certos versos dele muito claramente, tem gravado na memória alguns versos que ficaram muito famosos”, comenta Mendonça.

Agência Brasil


  Compartilhe por aí:      Comente

dom
23
nov
2014

DSC08794
Monitoramento feito pela AESA mostra Jatobá II com apenas 18% do seu volume

A pior seca prolongada dos últimos 50 anos, registrada em 2012 e 2013, aumentou os efeitos da estiagem na região, com intensidade imcomparável em Princesa Isabel na questão da segurança hídrica.

A estiagem provocou, no biênio passado, o pior nível de armazenamento do açude Jatobá II, que abastece Princesa Isabel e outros municípios, inclusive de Pernambuco.

O reservatório, construído há quase meio século, é, de longe, o mais afetado da região. De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA), o Jatobá II, com capacidade máxima de acumulação de 6.487.200 m³, está com apenas 18,0% do seu volume, isto é, 1.168.875 m³.

O pior nível histórico foi registrado em janeiro deste ano, quando o açude baixou a 7,3% do seu volume, com apenas 472.320 m³.

Na avaliação técnica da AESA, o açude Jatobá II continua em observação, quadro que caracteriza reservatórios menores que 20% de sua capacidade total.

Tavares e Manaíra têm, respectivamente, os melhores níveis de armazenamento hídrico, seguidos de Água Branca e Juru. Com açudes bem maiores e populações menores, os quatros municípios não sofrem qualquer ameaça de colapso no abastecimento.

Juru têm ainda o suporte do açude Glória, que está com 41,3% (557,275 m³) de sua capacidade, que é de 1.349.980.

Na região, a estação chuvosa começa em março e se prolonga até maio.

Veja abaixo os volumes dos reservatórios monitorados pela AESA, atualizados na primeira quinzena de novembro.

Município

Açude

Capacidade Total (M³)

Volume Atual (M³)

Volume Atual (M³)

Tavares

Tavares II

9.000.00

7.496.958

83,3%

Juru

Timbaúba

15.438.572

4.527,254

29,3%

Água Branca

Bom Jesus II

14.174.382

4.758.765

33,6%

Manaíra

Catolé II

10.500.000

7.908.664%

75,3%

P. isabel

Jatobá II

6.487.200

1.168.875

18.0%


  Compartilhe por aí:      Comente

Página 1 de 9861234-102030-Última