qua
10
out
2018

médica rasga receita de paciente que votou em Haddad

A médica infectologista Tereza Dantas, que trabalha em um hospital público de Natal, foi denunciada após rasgar a receita do paciente José Alves de Menezes, de 72 anos, após este ter dito que havia votado no candidato do campo democrático, Fernando Haddad (PT), no primeiro turno da eleição; "Eu estava conversando com outras pessoas sobre a situação política do país e fiquei exaltada, no momento. Eu realmente rasguei (a receita), porque ele não votou no meu candidato. Fiz errado, não tenho dúvidas", admitiu a médica.

247 – A médica infectologista Tereza Dantas, que trabalha no Hospital Estadual Giselda Trigueiro, localizado no bairro das Quintas, em Natal, foi denunciada após rasgar a receita do paciente José Alves de Menezes, e 72 anos, após este ter dito que havia votado no candidato do campo democrático, Fernando Haddad (PT), no primeiro turno da eleição, realizada neste domingo (7). A médica admitiu a agressão e se disse arrependida da atitude que tomou. O caso foi registrado na 7ª Delegacia de Polícia de Natal, também no bairro das Quintas.

Segundo o portal G1, Menezes, que é servidor aposentado da área de Saúde e já trabalhou com a médica, teria ficado doente no final de semana foi ao hospital no início da manhã da segunda-feira em busca de auxílio. "Eu estava conversando com outras pessoas sobre a situação política do país e fiquei exaltada, no momento. Eu realmente rasguei (a receita), porque ele não votou no meu candidato. Fiz errado, não tenho dúvidas", relatou. "Pedi perdão a Deus e pedi que ele me ajudasse a tirar de mim essa mágoa. Eu nunca gostei de extremismos e estava me transformando em algo que não gosto. Não deveria ter feito isso, eu sei. Agi por impulso e, por isso, peço desculpas", completou.

O servidor aposentado disse que a médica sempre o havia tratado bem e que sentiu-se constrangido com o episódio. Segundo ele, a médica pediu que ele aguardasse um momento e que pouco após preparar o receituário perguntou em quem ele havia votado para presidente.

"Eu disse que votei no Haddad, ai ela disse: ‘pois então não dou mais a receita’, e rasgou. Duas ou três pessoas também viram", disse Menezes. "Respondi na inocência. Nem sabia quem era o candidato dela. Nunca votei no PT, nunca fui fanático por partido nenhum. Essa foi a primeira vez que votei nele", destacou o aposentado.

Em nota, a Secretaria de Saúde Pública (Sesap) informou que esta não é conduta adotada pelo hospital e que ainda não foi notificada sobre o fato, mas que tomará as providências legais tão logo isso aconteça.

Brasil 247


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br