“Os homens sábios usam as palavras para os seus próprios cálculos, e raciocinam com elas, mas elas são o dinheiro dos tolos”.

Thomas Hobbes (1588-1679), filósofo inglês, autor de Leviatã

dom
30
jun
2013

blood_sport_coliseum

Por motivo superior, o jornalista signatário deste blog não pode cobrir o protesto  de rua realizado na tarde deste sábado (29) em Princesa Isabel, na esteira das manifestações populares que há três semanas ocorrem nas cidades de todo o país.

Claro que a pauta de reivindicações deve priorizar os problemas locais, e a pressão popular precisa ser exercida de forma a arrancar as soluções respectivas nas diversas esferas dos podres poderes.

Lembro de uma passagem da peça Júlio César, de Shakespeare, no trecho em que Cassius sentencia a seu amigo Brutus que “a culpa não está nas estrelas, mas em nós mesmos”.

Evidentemente, é preciso subverter a lógica interna de tal enunciado, e deixar de atribuir aos corpos celestes papel preponderante na História. A culpa das mazelas existentes não é da política – a atividade por excelência da cidadania em sua acepção aristotélica.

A culpa também não é, a rigor, nossa, mas sim dos maus políticos que infelizmente escolhemos – esses novos salteadores da esperança de dias melhores. Nada deve ser escrito por ou nas estrelas. Não vamos pedir destino, temos direito ao avesso.

Mudar é preciso. E Já.

E por nós próprios, em legítima defesa, sem a intervenção de estrelas desvairadas.


  Compartilhe por aí: Comente

dom
30
jun
2013

O Brasil desenvolveu uma tecnologia inédita com fibra de carbono, mais barata e tão resistente quanto às comercializadas no mercado internacional. A pesquisa foi desenvolvida pelo Exército Brasileiro, em parceria com a Petrobras, e usa o piche de petróleo para a criação do material. Muito usada na indústria da aeronáutica e automobilística a fibra de carbono diminui o peso dos materiais sem perder a resistência.

A fibra de carbono de piche já é produzida comercialmente no Japão e nos EUA, porém com piche de alcatrão ou sintético (substâncias químicas puras), e com o preço de comercialização variando entre US$ 50 e US$ 1 mil o quilo. O alto custo faz com que o material, que substitui sobretudo o aço e alumínio, seja mais usado em carros de Fórmula-1, veículos de luxo, em aviões e foguetes.

De acordo com o gerente do Projeto Carbono do Núcleo de Competência para o Desenvolvimento de Tecnologia de Carbono (NCDTC) do Centro Tecnológico do Exército (CTEx), Major Alexandre Taschetto, a vantagem da invenção brasileira é que os derivados do petróleo ou “fundo do barril de petróleo” não têm mercado significativo, o que ajuda a baratear a fibra de carbono brasileira e viabilizar o uso em larga escala.

“Avaliamos que a fibra de carbono de piche de petróleo brasileira pode custar entre US$ 10 a US$ 15 por quilo. A indústria automobilística avalia que se o custo da fibra estiver abaixo de US$15 por quilo já compensa substituir o aço por fibra em maiores quantidades”, explicou o major ao salientar que carros com peças de fibra de carbono têm mais eficiência energética e emitem menos poluentes que os carros com peças de aço.

Taschetto explicou ainda que, para o Exército, a nova tecnologia também é muito útil na fabricação de materiais mais leves para os soldados, “desde equipamentos individuais como capacete, armamento leve, como pistola e fuzil, até armamento pesado, como metralhadora, morteiro, além de peças para viaturas mais leves”.

A produção em escala industrial do material ainda está em estudo na Petrobas. O produto produzido em escala semi-industrial será apresentado no Congresso Mundial de Pesquisadores da Área de Carbono (Carbon 2013), entre os dias 15 e 19 de julho, no Rio de Janeiro e pela primeira vez na América do Sul. As fibras de carbono estão presentes em vários produtos como nas bicicletas, nos celulares e laptops.

Agência Brasil


  Compartilhe por aí: Comente

dom
30
jun
2013

O governador Ricardo Coutinho autorizou a abertura de licitação para a ampliação do estádio José Barros Sobrinho, “O Zezão”, na cidade de Itaporanga, no Vale do Piancó. A solenidade aconteceu na noite desse sábado (29), Dia de São Pedro. Serão investidos mais de R$ 1,1 milhão.

A assinatura ocorreu na inauguração da Escola Modelo João Silvino da Fonseca, concluída com recursos do Pacto pelo Desenvolvimento Social da Paraíba, no valor de R$ 665 mil. O vice-governador Rômulo Gouveia também participou do evento.

Ao autorizar o processo de licitação do estádio “O Zezão”, Ricardo afirmou que o Governo assegurou recursos próprios para a concretização de um sonho da população.

Secom-PB


  Compartilhe por aí: Comente

dom
30
jun
2013

Este domingo (30) tem períodos curtos de sol intercalados com períodos de sol e apenas 5% de chance de chuva em Princesa Isabel, Tavares, Juru, Manaíra, São José de Princesa e Água Branca, segundo aponta o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC).

Abaixo, a previsão do Centro para a região Nordeste:

No centro-sul do MA e do PI e grande parte da BA: sol e poucas nuvens. No leste e nordeste do RN: instável, com curtos períodos de sol e chuva. No norte do CE, do PI e do MA: sol, variação de nuvens e possibilidade de pancadas de chuva. Nas demais áreas da região: sol e muitas nuvens. Temperatura estável. Temperatura máxima: 34°C no interior do PI.


  Compartilhe por aí: Comente

dom
30
jun
2013

Depois de três semanas de manifestações de rua em todo o país, a presidente Dilma Rousseff é a pré-candidata que mais perdeu apoio na corrida pelo Planalto.

Sua taxa de intenção de votos cai até 21 pontos percentuais. Embora ainda lidere a disputa de 2014, a queda indica que hoje ela teria de enfrentar um segundo turno.

Para piorar a situação da presidente, seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, se mostrou bem mais resiliente à insatisfação geral dos eleitores com os políticos.

Além de ter perdido só dez pontos percentuais, o petista ainda ganharia no primeiro turno a eleição hoje em um dos cenários apresentados.

Há um crescente movimento dentro do PT que pede a volta de Lula em 2014.

O Datafolha foi à ruas na quinta e na sexta-feira. Entrevistou 4.717 pessoas em 196 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O cenário hoje mais provável para a sucessão inclui Dilma, Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Nessa simulação, a petista tinha 51% das intenções de voto nos dias 6 e 7 deste mês. Agora, desceu para 30%. Esse é o mesmo percentual da aprovação de seu governo, apurada no mesmo levantamento e divulgada ontem pela Folha.

Nesse mesmo cenário, Marina Silva subiu de 16% para 23%. Aécio Neves foi de 14% para 17%. Campos oscilou de 6% para 7%.

Os três adversários juntos pularam de 36% para 47%. Nessa hipótese, seria realizado um segundo turno entre a petista e Marina.

Impressiona o aumento de eleitores sem candidato –que dizem não saber quem escolher ou que afirmam votar em branco, nulo ou nenhum. No início do mês, eram 12%. Agora, são 24%.

No outro cenário no qual Dilma aparece como candidata é incluído também o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa –que tem negado intenção de disputar eleições.

Nessa hipótese, a petista tem 29% e há três nomes empatados em segundo lugar: Marina (18%), Aécio e Joaquim (15% cada um). Campos pontua 5%.

Lula é testado em duas simulações. Numa delas, vai a 45%. Nesse cenário, Marina, Joaquim, Aécio e Campos somam juntos 43% e ficam empatados tecnicamente com o ex-presidente. Haveria possibilidade de segundo turno.

Em outra cartela, quando o nome de Joaquim não é incluído, Lula tem 46% contra 37% de Marina, Aécio e Campos somados – aí o petista venceria no primeiro turno.

No geral, é possível dizer que os votos perdidos por Dilma foram, em parte, herdados por Marina e Joaquim. Um outro segmento de ex-dilmistas preferiu fazer um "pit stop" no grupo dos que não têm candidato. Aécio e Campos não se beneficiaram da desidratação de Dilma.

Outro indicador duro com a atual presidente é na pesquisa espontânea, aquela na qual o entrevistado não é confrontado com uma lista de nomes. A petista já havia caído de 35% para 27% de março para o início de junho. Agora, bateu em 16%. Lula se manteve estável, com 6%. Joaquim Barbosa, que nunca aparecia na pesquisa espontânea, surge com 2%.

Há oscilações nas intenções de voto quando se comparam as taxas do interior do país e de áreas urbanas. Dilma vai melhor no interior.

FOLHA ONLINE


  Compartilhe por aí: Comente

dom
30
jun
2013

O resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) já pode ser consultado em sua página na internet, nas instituições participantes ou pela central de atendimento do Ministério da Educação (MEC): 0800-616161. Os candidatos pré-selecionados devem comprovar nas instituições de ensino as informações dadas na ficha de inscrição, providenciar a matrícula e, se for o caso, participar de seleção própria da faculdade ou universidade. No site do Prouni é possível ver a lista da documentação necessária.

O candidato tem de 1º a 8 de julho para comparecer às instituições com os documentos. Caso perca o prazo ou não comprove as informações necessárias, será reprovado.

O ProUni oferece bolsas em instituições particulares de ensino superior. Nesta edição, são oferecidas 90.045 bolsas – dessas, 55.693 integrais e 34.352 parciais, no valor de 50% da mensalidade. As bolsas integrais do ProUni são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são destinadas aos candidatos com renda bruta familiar de até três salários mínimos por pessoa. Nesta edição do programa 436.941 candidatos fizeram a inscrição.

O resultado da segunda chamada está previsto para 16 de julho. O estudante terá de 16 a 22 do mesmo mês para comprovar as informações e providenciar a matrícula. Caso fique fora das duas chamadas e pretenda integrar a lista de espera, o candidato terá de fazer a adesão, também pela internet, de 26 a 29 de julho.

Agência Brasil


  Compartilhe por aí: Comente

dom
30
jun
2013

http://gallery.mailchimp.com/37a060d4f6024cdf95e612c9c/images/2906S_oJo_oPraValer_RafaelPassos_114_1_.jpg

Foram nove noites de festa com direito a muito forró, apresentações culturais, quadrilhas juninas, atrações no Centro e bairros, garantindo animação de sobra e muita emoção no ‘São João Pra Valer’, realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). O evento, organizado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), foi encerrado em grande estilo na noite deste sábado (29). O Ponto de Cem Réis novamente foi palco para uma multidão na última noite de arrasta-pé, animada com as apresentações musicais de Aurinha do Coco, Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste, Biliu de Campina, Waldonys e a Banda Encantu´s.

Presente na festa, o prefeito Luciano Cartaxo elogiou o empenho e trabalho das várias secretarias e órgãos municipais envolvidos na realização do evento. “O São João foi um grande sucesso, superando todas as nossas expectativas, trazendo uma diversidade musical, muita festa e alegria. Foi realmente um ‘São João Pra Valer’”, ressaltou o gestor.

O som do início da noite foi garantido pelo ritmo contagiante e alegre de Aurinha do Coco. Aos 62 anos de idade, ela subiu ao palco mostrando todo o seu carisma e musicalidade acompanhada de uma banda formada por integrantes da própria família.

Logo depois, foi a vez dos músicos da Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste se apresentarem diretamente da sacada do Paraíba Palace, localizado no Ponto de Cem Réis. No repertório, músicas de artistas como Dominguinhos e Jackson do Pandeiro e composições conhecidas que fizeram o público cantar, como “Olha pro Céu”, de Luiz Gonzaga.

Para dar continuidade à animação da noite, Biliu de Campina fez a festa esquentar cantando grandes sucessos. O cantor, que tem mais de 30 anos de carreira profissional, falou sobre sua participação no São João promovido na Capital. “Este ano foi bom demais. A cada dia a festa cresce em estrutura, segurança. Além disso, o povo está na praça e essa é à base de tudo”, disse ele.

O público também não ficou parado ao som do sanfoneiro Waldonys que tem no repertório canções conhecidas na voz de outros artistas, a exemplo de “Espumas ao vento”, “Você endoideceu meu coração”, e que nesse sábado também encantou o público cantando Roberto Carlos em ritmo de forró. Antes de subir ao palco, ele falou sobre sua participação no São João pessoense: “Fico muito feliz em poder estar em João Pessoa em um evento em que os comentários já ultrapassaram as fronteiras do Estado”.

Encerrando o ‘São João Pra Valer’, a Banda Encantu´s garantiu a animação e muito romantismo já no início da madrugada deste domingo. O grupo, criado em 2005, embalou os passos dos pessoenses e turistas que prestigiaram o último dia de shows no Ponto de Cem Réis, ao som de sucessos da banda.

A enfermeira Cecília Carla, do Recife, trouxe a família para a última noite dos festejos na capital paraibana, depois de ouvir sobre o sucesso da festa. “Somos do Recife, estou de mudança para João Pessoa e viemos para ver a Banda Encantus”, comentou animada.

Festa nos polos O ‘São João Pra Valer’ levou muita música e forró também a bairros da cidade. Quem foi conferir os shows nesses últimos dois pontos assistiu e dançou ao som de ritmos diferentes e de grupos da cultura popular. Na lista de atrações, os grupos Forró com Força, Léo e Fera do Forró, Chamego Nordestino, grupo Coco de Roda Mestre Benedito, Cavalo Marinho e trio de forró pé-de-serra.

Gastronomia e artesanato Os festejos juninos promovidos pela PMJP também aconteceram na Praça Dom Adauto, com a Vila Gastronômica, onde foram vendidas comidas típicas pelos restaurantes Companhia do Chopp, Sama Praia e Bessa Grill. Ao lado, o público também conferiu a Feira Mulheres Empreendedoras em Movimento, que contou com a oferta de produtos feitos por mulheres artesãs.

Campanha No ‘São João Pra Valer’, a PMJP aproveitou a participação do público pessoense e de muitos turistas nos festejos para alertar para a questão da violência contra as mulheres. Com o tema ‘Arrasta-pé com respeito à mulher’, foram distribuídas faixas e adesivos nos locais dos shows, informando sobre o telefone gratuito de atendimento às mulheres em caso de violência na Capital: 0800 283 3883.

Homenagem e apoio Este ano, a festa homenageou a dupla Antônio Barros e Cecéu, e teve o apoio da Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste (BNB) e Governo Federal. De 21 a 29 de junho foram mais de 150 atrações e os investimentos chegaram a 2,7 milhões.

Secom-JP


  Compartilhe por aí: Comente

sáb
29
jun
2013

A Secretária de Saúde de Princesa Isabel, Vitória Augusta, informou neste sábado (29) que mulheres com mais de 25 anos já poderão ser vacinadas contra o HPV (papilomavirus humano).

Segundo ela, a Agência Nacional de vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a decisão na última terça-feira (25).

Ela explicou que, antes, a vacina era destinada a mulheres de 9 anos a 25 anos.

“Agora, com a decisão, mais mulheres terão acesso à vacina, que imuniza contra os tipos mais freqüentes do HPV, uma doença sexualmente transmissível, cuja infecção aumenta em até 100 vezes o risco de a mulher desenvolver câncer no colo do útero”, afirmou.


  Compartilhe por aí: 2 Comentários

sáb
29
jun
2013

Pré-candidata petista ao Senado Federal, delegada do Ministério do Desenvolvimento Agrário na Paraíba e presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (CREA-PB), Giucélia Figueiredo não poupou críticas à postura do deputado Anísio Maia (PT), líder da oposição na Assembleia Legislativa, dando conta de que o partido, no Estado, está à venda em muitos municípios.

– O companheiro Anísio foi infeliz e se equivocou em fazer esse tipo de afirmação. Até porque esse tipo de comportamento não condiz com a postura do deputado e nem reflete a realidade dos que integram e defendem o nosso partido. Sem falar que é um desrespeito com a nossa militância que é nosso maior patrimônio”,censurou Giucélia Figueiredo.
As declarações de Anísio Maia de que em muitos municípios da Paraíba o partido estava com uma placa de venda causaram mais um grande mal-estar interno, e o que significa que o Partido dos Trabalhadores na Paraíba não vive em tanta harmonia como querem disfarçar seus filiados.

Ainda de acordo com Giucélia Figueiredo, sempre se espera de um deputado do partido uma postura "menos incendiária" e mais sintonizada com o crescimento do partido no Estado.

Adaucélia Palitot – PolíticaPB


  Compartilhe por aí: Comente

sáb
29
jun
2013

AgenciaBrasil200912PZB0001[1]

Pesquisa Datafolha finalizada ontem mostra que a popularidade da presidente Dilma Rousseff desmoronou.

Hoje, 30% dos brasileiros consideram a gestão Dilma boa ou ótima. Na primeira semana de junho, antes da onda de protestos que irradiou pelo país, a aprovação era de 57%. Em março, seu melhor momento, o índice era mais que o dobro do atual, 65%.

A queda de Dilma é a maior redução de aprovação de um presidente entre uma pesquisa e outra desde o plano econômico do então presidente Fernando Collor de Mello, em 1990, quando a poupança dos brasileiros foi confiscada.

Naquela ocasião, entre março, imediatamente antes da posse, e junho, a queda foi de 35 pontos (71% para 36%).

Em relação a pesquisa anterior, o total de brasileiros que julga a gestão Dilma como ruim ou péssima foi de 9% para 25%. Numa escala de 0 a 10, a nota média da presidente caiu de 7,1 para 5,8.

Neste mês, Dilma perdeu sempre mais de 20 pontos em todas regiões do país e em todos os recortes de idade, renda e escolaridade.

O Datafolha perguntou sobre o desempenho de Dilma frente aos protestos. Para 32%, sua postura foi ótima ou boa; 38% julgaram como regular; outros 26% avaliaram como ruim ou péssima.

Após o início das manifestações, Dilma fez um pronunciamento em cadeia de TV e propôs um pacto aos governantes, que inclui um plebiscito para a reforma política. A pesquisa mostra apoio à ideia.

A deterioração das expectativas em relação a economia também ajuda a explicar a queda da aprovação da presidente. A avaliação positiva da gestão econômica caiu de 49% para 27%.

A expectativa de que a inflação vai aumentar continua em alta. Foi de 51% para 54%. Para 44% o desemprego vai crescer, ante 36% na pesquisa anterior. E para 38%, o poder de compra do salário vai cair –antes eram 27%.

Os atuais 30% de aprovação de Dilma coincidem, dentro da margem de erro, com o pior índice do ex-presidente Lula. Em dezembro de 2005, ano do escândalo do mensalão, ele tinha 28%.
Com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a pior fase foi em setembro de 1999, com 13%.

Em dois dias, o Datafolha ouviu 4.717 pessoas em 196 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

Folha OnLine


  Compartilhe por aí: Comente

sáb
29
jun
2013

O Governo do Estado, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB) dá continuidade ao cadastramento das famílias agricultoras interessadas em participar do Programa Tarifa Verde, que possibilita a redução de energia elétrica e melhor uso dos recursos hídricos. Até agora, já foram cadastrados 205 agricultores familiares irrigantes em 35 municípios e a meta, até 2015, é cadastrar e atender a quatro mil.

Na próxima semana, o diretor técnico da Emater, Erasmo Lucena, e o assessor responsável pelo programa, José Marinho de Lima, apresentarão o Tarifa Verde aos extensionistas das regiões administrativas de Itaporanga, Catolé do Rocha e Princesa Isabel. Semana passada, eles apresentaram o programa aos coordenadores regionais de Solânea, João Pessoa, Patos, Pombal, Sousa e Cajazeiras.

O Tarifa Verde, lançado pelo governador Ricardo Coutinho, tem por objetivo otimizar o uso da água e da energia elétrica com introdução respectiva de método de irrigação localizada e medidor de dupla tarifa. O medidor especial reduz em 73% o custo da energia quando o uso da irrigação acontecer entre as 21h30 e 6h da manhã, o chamado plano “A” ou entre 2h30 às 11h, denominado plano “B”.

Cabe à Emater, segundo o técnico responsável, divulgar, cadastrar e assistir tecnicamente todos os agricultores beneficiários do programa. A seleção final dos agricultores contemplados será feita pela Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), a quem compete a coordenação do Tarifa Verde, com parceria da Secretaria de Estado da Receita (SER) e da Energisa.

Para se cadastrar no Programa, o agricultor deve se dirigir ao escritório da Emater de seu município. Os critérios exigidos são: disposição de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), ter água em quantidade e qualidade suficientes para execução das atividades agrícolas, solos aptos para irrigação, além de equipamentos de irrigação instalados ou em fase de implantação com eficiência mínima de 80% e assinatura do termo de responsabilidade.

SECOM-PB


  Compartilhe por aí: Comente