ter
10
dez
2019

FLÁVIO DINO

"Não há ‘direito excepcional’ que explique essa competência eterna de Curitiba para julgar o presidente Lula e família", explicou o juiz e governador do Maranhão, Flávio Dino.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), questionou a competência da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba para deflagrar uma operação contra um dos filhos do ex-presidente Lula, Luis Fabio Lula da Silva, o ‘Lulinha’.

“Qual a relação entre Vivo, Oi e Petrobras?”, indagou Flávio Dino, que foi juiz federal por 12 anos antes de entrar para a política. “É que na Petrobras as pessoas usam telefones?”, ironizou.

A investigação que baseou a fase da Lava Jato desta terça-feira 10 apura pagamentos da Oi para empresas ligadas a Lulinha e seus sócios. Segundo a Lava Jato, parte desses recursos pode ter sido usada para a compra do sítio de Atibaia, pelo qual Lula também já foi condenado pela 2ª instância.

“Não há ‘direito excepcional’ que explique essa competência eterna de Curitiba para julgar o presidente Lula e família. Sou a favor de investigações, mas com respeito às LEIS”, disse ainda Flávio Dino.

Brasil 247


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br