qua
22
jan
2020

Wadih Damous _fux
Wadih Damous e Luiz Fux (Foto: Nelson Jr./SCO/STF/Fotos Públicas)

Advogado e ex-deputado federal diz que decisão de suspender por tempo indeterminado o juiz de garantias "era esperada", uma vez que o ministro do STF Luiz Fux "não ia deixar Sergio Moro na mão".

Advogado e ex-deputado federal, Wadih Damous afirma que o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux instalou uma "anarquia judicial" ao decidir suspender a medida do juiz de garantias por tempo indeterminado.

A decisão derruba a determinação do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, que havia prorrogado por seis meses o prazo de adoção da medida e até definido uma regra de transição para os processos em andamento. Fux tomou a decisão durante o plantão do Supremo, que está sob seu comando desde o último dia 19.

Para Damous, a decisão era "esperada", uma vez que Fux, em sua avaliação, não iria deixar o ministro da Justiça, Sergio Moro, "na mão". A medida foi sancionada por Jair Bolsonaro contrariando Moro, que fez duras críticas à proposta, incluída no chamado ‘pacote anticrime’, aprovado no Congresso.

Wadih Damous

Brasil 247


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br