seg
27
abr
2020

Camarão_Santana de Mangueira

Um grupo de jovens residentes na comunidade Serrote, município de Santana de Mangueira, no Vale do Piancó, está iniciando um projeto para a exploração da Carcinicultura (criação de camarão), recebendo assistência técnica do Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer) vinculada à Sedap, e com recursos do Banco do Nordeste. Trata-se de uma iniciativa pioneira na região, que surge com perspectiva de crescimento em face da demanda de mercado regional.

Nesta semana, apesar de estarem trabalhando em sistema home office, extensionistas rurais que estão fora da área de risco, seguindo as recomendações, estiveram na comunidade para acompanhar os trabalhos de implantação do projeto, usando para deslocamento o veículo do banco. “Essa exploração da carcinicultura é novidade em nossa região, contando com o apoio do comércio local e regional”, comentou a gerente regional da Empaer em Itaporanga, Romeria Pereira.

Os empreendedores se mostram esperançosos quanto ao sucesso do projeto. É uma atividade que tem apresentado bons resultados em outras regiões, os jovens empreendedores apontam que independentemente do grande investimento para iniciar e manter o cultivo de camarões, a alta rentabilidade do negócio compensa o dinheiro desembolsado.

Lembram que o empreendimento irá trazer investimentos e proporcionar empregos para o desenvolvimento da cidade, impulsionando o comércio local e incentivando o cultivo por parte de outros investidores. “Nossa ideia é incentivar o cultivo para que mais empreendedores possam também investir na área, que é muito rentável, e a nossa região possui condições climáticas e ambientais propiciais para a criação desse tipo de crustáceo”, comentou Edson Lucena, um dos empreendedores. O grupo conta com a participação de Jelvys Santana, João Pedro, Matheus Mangueira e Peracchi Mangueira.

O representante do BNB esteve no local, cujas instalações estão em fase final da construção dos tanques de produção e se mostrou bastante interessado. “O banco tem interesse em firmar parceria, o empreendimento parece ser viável e promissor”, afirmou Cristiane de Oliveira Sousa, gerente do BNB em Itaporanga. Também acompanha os trabalhos o gerente de Negócio Pronaf/BNB, Silvio Soares Pereira.

A capacidade de produção dos dois tanques já instalados inicialmente é de 2,3 toneladas, mas quando os oito restantes estiveram em funcionamento, será possível produzir 10 toneladas de camarão.

Secom-PB


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br