dom
04
out
2020

trump-PR

"Os sinais vitais nas últimas 24 horas foram muito preocupantes, e as próximas 48 horas serão críticas para o seu tratamento", disse seu chefe de gabinete Mike Meadows.

O chefe de Gabinete da Casa Branca, Mike Meadows, foi quem trouxe uma declaração alarmante sobre o estado de saúdo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. "Os sinais vitais nas últimas 24 horas foram muito preocupantes, e as próximas 48 horas serão críticas para o seu tratamento", disse ele a repórteres no lado de fora do hospital Walter Reed, para onde Trump foi transferido na sexta. "Nós ainda não estamos em um caminho claro para a recuperação."

Ontem, em vídeo Trump disse estar se sentindo melhor. Confira na reportagem da Sputnik:

O presidente dos EUA disse que, quando chegou ao Centro Médico Militar Walter Reed, após teste positivo para COVID-19, não estava se sentindo muito bem, mas agora se sente "muito melhor".

O presidente Donald Trump publicou um vídeo em sua conta no Twitter neste sábado (3) para agradecer aos médicos pelo "trabalho incrível que têm feito" e disse que agora se sente "muito melhor", acrescentando que sua esposa Melania também está se sentindo bem.

"Quando eu cheguei aqui, eu não me sentia tão bem. Agora me sinto muito melhor. Nós estamos trabalhando duro para que eu me recupere completamente. Eu tenho que voltar porque ainda temos que tornar os Estados Unidos grandes de novo", disse Trump.

Ele acrescentou que "os próximos dias serão o verdadeiro teste", em função do curso natural da doença. O presidente agradeceu a todos pelo apoio e disse que estava lutando por todos os americanos.

"Eu não posso ficar preso em um quarto lá em cima [na Casa Branca], totalmente seguro, e dizer "o que tiver que acontecer vai acontecer". Como um líder, eu tenho que confrontar os problemas", destacou Trump.

Segundo o presidente norte-americano, sua infecção foi "algo que aconteceu", assim como foi com "milhões de pessoas pelo planeta". Ele disse que pretende voltar em breve para terminar a campanha presidencial.

"Voltarei em breve e estou ansioso para terminar a campanha", disse ele. "Vamos vencer esse coronavírus ou como você quiser chamar, e vamos vencê-lo com força", concluiu.

Trump teve que entrar em quarentena e suspender seus eventos de campanha depois de testar positivo para o novo coronavírus há dois dias. Trump, aparentemente, foi infectado por sua assessora Hope Hicks, que tem viajado ao lado do presidente, incluindo Cleveland, onde ocorreu o debate presidencial com o candidato democrata Joe Biden.

Brasil 247


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br