sáb
01
maio
2021

João Azevêdo_Arapuan

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), durante entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação, saiu em defesa da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, no Senado Federal, para apurar ações e possíveis omissões do governo federal, estados e municípios, relativo ao uso indevido de verbas federais encaminhadas aos entes federativos para o enfrentamento da crise sanitária no país.

Questionado se ele temia um possível convite ou convocação para debater os assuntos relacionados a CPI da Pandemia no Senado Federal, o chefe do Executivo paraibano rechaçou ao pontuar que que não vê problema algum no convite, afirmando ainda que todos os gastos do Governo do Estado estão registrados no Portal da Transparência, inclusive os que foram aplicados com recursos próprios.

“Absolutamente que não, temer de forma nenhuma. Até porque nós temos um Portal da Transparência, onde todos os recursos que chegaram aqui foram aplicados dentro da área de saúde e não houve utilização de recursos para qualquer outro fim que não seja fosse a saúde. O único hospital de campanha que funcionou aqui durante um período enquanto nós abríamos dois outros hospitais permanentes foram feitos com recursos próprios, sequer foram feitos com os federais, ou seja, eu não tenho a mínima preocupação com isso”, afirmou.

João Azevêdo afirmou que no momento mais crítico da pandemia da Covid-19, foram os governadores e prefeitos de todo o país que chamaram para si a responsabilidade da crise sanitária. Ele alertou e fez um apelo para que o Senado Federal não seja usado de palanque político para 2022 ao ser respeitado por todos os parlamentares o princípio da isonomia na apuração.

“Eu espero que de fato a pandemia possa ser vencida com ações concretas e os governadores tomaram essas medidas nos momentos mais difíceis que nós enfrentamentos. Nesse momento difícil, foram os governadores e prefeitos que tomaram a frente e decidiram o que efetivamente precisaria ser feito, diferente do governo federal que tentou minimizar essa questão da pandemia. A CPI hoje ela tem uma função e espero que ela não seja palco para discursos meramente políticos com outros objetivos visando as eleições do próximo ano”, disse.

“Eu espero que realmente a CPI possa apurar e punir quem teve responsabilidade sobre qualquer ato que tenha prejudicado a população brasileira. Entendo que essa seja a função da CPI, para apurar e não servir de palanque político. Eu vejo que não é transformando em palanque político que vai se resolver, agora é necessário sim que exista sim a CPI e apure todos os níveis”, concluiu João Azevêdo.

Paraiba.com.br


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br