qua
08
set
2021

Agevisa

Aproximadamente 810 mulheres morrem todos os dias de causas evitáveis relacionadas à gravidez e ao parto, sendo 70% das mortes maternas ocasionadas por complicações relacionadas a hemorragias, infecções, abortos inseguros, eclampsia e parto obstruído. Para chamar a atenção da população para os dados relacionados à gravidez e ao parto em todo o mundo, a Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) realiza no próximo dia 17, a partir das 9h, no Canal do YouTube da Secretaria de Estado da Saúde (SES/PB), encontro on-line para debater com os profissionais dos serviços de saúde e pessoas interessadas temas relacionados ao cuidado com as mães e a segurança dos recém-nascidos. O evento faz alusão ao Dia Mundial da Segurança do Paciente.

Os interessados podem realizar suas inscrições no link https://docs.google.com/forms/d/1PDgdz8VQQ3SfdxON-L3vkZhGmyFHUSlkFvB4msDGRQU/viewform?ts=612e2f14&edit_requested=true e os certificados serão emitidos pela Escola de Saúde Pública da Paraíba (ESP/PB).

Parto seguro – Organizada pela OMS, a Campanha Mundial pela Segurança do Paciente confere destaque (neste ano de 2021) ao tema “Cuidado Materno e Neonatal Seguro”. Com o slogan “Aja agora para um parto Seguro e Respeitoso”, a mobilização tem o objetivo de sensibilizar a população para a importância, não somente dos cuidados pré-natais, mas do cuidado que deve marcar todo o processo da reprodução humana, desde a concepção até o período pós-parto. No âmbito da Vigilância Sanitária da Paraíba, as atividades versarão sobre a “Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente” e, em especial, sobre o impacto da pandemia da Covid-19 sobre as gestantes, as puérperas e os neonatos no Brasil.

Programação – Realizados nos períodos da manhã e tarde do dia 17 de setembro, com mediação da coordenadora estadual de Segurança do Paciente, Vivian Lopes, os trabalhos serão abertos às 9h pela secretária executiva da Saúde do Estado, Renata Nóbrega, em conjunto com o diretor-geral da Agevisa, Geraldo Moreira de Menezes. Na sequência, a partir das 9h20, a médica ginecologista e obstetra Andréa Correia Nóbrega de Sá fará palestra sobre o tema “Estratégias de monitorização da vitalidade materna e fetal na redução da morbimortalidade materna e neonatal”.

Conforme a organização do evento, em seguida haverá apresentação de experiências realizadas em hospitais da Capital e do interior do Estado com a finalidade de promover o parto seguro e a preservação da vida das mães e dos seus bebês. A partir das 9h50 profissionais do Instituto Cândida Vargas (João Pessoa) farão a apresentação do Projeto “Cuidado Neonatal para a Neuroproteção”. Às 10h20 representantes do Hospital Distrital de Sousa Deputado Manoel Gonçalves de Abrantes falarão sobre o projeto “Alta Qualificada”. Em seguida, a partir das 10h50, funcionários da Maternidade Deodato Cartaxo (de Cajazeiras) farão uma apresentação sobre o projeto “Fisiomãe”.

Após o intervalo (que terá início às 11h20 e término às 13h30), haverá palestra, proferida por profissionais do Hospital Geral da Paraíba – HapVida, sobre o tema “Guardiões da Obstetrícia”. Na sequência, representantes do Hospital e Maternidade de Patos Dr. Peregrino Filho falarão sobre o projeto “Tripla Checagem”. Em seguida, às 14h50, o projeto “Hora do Colinho” será apresentado por funcionários da Maternidade Frei Damião (de João Pessoa). Por fim, a partir das 15h20, servidores do Hospital Alberto Urquiza Wanderley – Unimed/JP falarão sobre o projeto “Lista Mestra”.

Redução de riscos – “Considerando a significativa carga de riscos e danos aos quais as mulheres e recém-nascidos estão expostos em todo o mundo devido à assistência insegura, agravada pela interrupção dos serviços essenciais de saúde causada pela pandemia da Covid-19, a Campanha Mundial pela Segurança do Paciente é ainda mais importante neste ano de 2021”, ressaltou a coordenadora do NSP-Visa da Paraíba. E acrescentou: “Comprometida com a proteção à saúde da pessoa humana, a Agevisa/PB entende que ações como esta precisam ser cada vez mais apoiadas e valorizadas por contribuírem para minimizar os riscos de danos inerentes ao processo assistencial”.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), diariamente ocorrem mortes envolvendo cerca de 6.700 recém-nascidos (número que representa 47% de todas as mortes de crianças menores de 5 anos) e pela média anual de dois milhões de bebês que nascem mortos, com mais de 40% dos óbitos ocorrendo durante o trabalho de parto.

Secom-PB


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br