sex
05
nov
2021

resgate aeromédico

De Princesa Isabel até Patos, de onde partiu a aeronave para o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita – na região metropolitana de João Pessoa – foram duas horas e meia de ambulância. Mas, uma hora depois, uma mulher de 60 anos, que sofreu um infarto no Alto Sertão, pôde passar pelo protocolo de atendimento adequado, em tempo hábil. Ela passou pelo processo de desobstrução de artéria por meio de cateterismo e angioplastia.

Depois de dois anos de trabalho do Governo da Paraíba para implantar o sistema de resgate por UTI aérea, a primeira remoção foi realizada com sucesso. A Central de Regulação do Estado recebeu a solicitação para o transporte aéreo no final da tarde dessa quinta-feira, dia 4. E, após a liberação do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, a idosa já estabilizada pôde ser removida num voo em que estavam, além do comandante Álvaro, do Corpo de Bombeiros, o copiloto R Meneses, o enfermeiro cabo Nunes, e o médico Cabo Casado.

Na avaliação do comandante, a primeira missão do Grupo de Resgate Aeromédico Estadual foi bem sucedida. “É uma alegria imensa para nós e toda a tripulação. Estávamos em treinamento quando recebemos o chamado e prontamente abortamos o treinamento para cumprir a missão. Analisamos a situação da paciente, condições climáticas e sobrevoamos com toda segurança e responsabilidade”, afirmou.

Segundo a equipe, a idosa foi recebida com quadro estável que permitia o transporte em segurança, estava consciente e orientada. "Sabíamos da importância do atendimento especializado que ela receberia no Metropolitano e, graças à estrutura da aeronave, garantimos um voo seguro”, explicou o comandante.

A paciente chegou ao Metropolitano às 21h30 dessa quinta-feira, entrou em sala de hemodinâmica às 21h40 para realização de cineangiocoronariografia (cateterismo cardíaco), que detectou obstrução de 100% (obstrução recente) da coronária direita, dominante, seguido de angioplastia com implante de um stent, finalizado às 22h20.  O procedimento transcorreu sem intercorrência e a paciente tem previsão de alta para o fim de semana.

O serviço – O Grupo de Resgate Aeromédico (Grame) da Paraíba é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social e a Secretaria de Estado de Saúde e vai possibilitar a implantação do transporte aeromédico entre todas as regiões da Paraíba.

A aeronave é um monomotor modelo Piper Saratoga PA-32R-301T. Além do serviço de UTI aérea para o transporte de pacientes de maneira programada, regulados através da Secretaria de Saúde, a aeronave Bombeiros 01 é utilizada também na captação de órgãos e tecidos, transporte inter-hospitalar, repatriação de cidadãos paraibanos e no apoio às operações institucionais do Governo, da Secretaria da Segurança e do CBMPB. A autonomia é de 4 horas de voo, e capacidade para transportar 01 paciente, 01 médico, 01 enfermeiro, e a tripulação formada pelo piloto e o copiloto.

Secom-PB


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br