sex
01
mar
2019

Jeová Campos

A Paraíba terá protestos contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). A informação foi confirmada pelo deputado estadual Jeová Campos (PSB).

A mobilização, contra as novas propostas  de aposentadoria para os agricultores inseridas no texto da Reforma da Previdência, apresentada pelo governo Jair Bolsonaro será na  Praça dos Três Poderes, em João Pessoa.

O evento culminará com uma grande mobilização no dia 15 de março.

A ideia é que agricultores, aposentados e mulheres da roça participem da mobilização.
Ainda ontem foi realizada uma reunião com a participação de diversas entidades contrárias a reforma para debater o tema. O evento, que contou com a participação de outros políticos e do secretário de Agricultura Familiar, Luiz Couto, aconteceu na sede da Federação, em João Pessoa, na manhã de ontem quinta-feira (28).
Jeová Campos disse que o texto da reforma não é benéfico ao trabalhador, e tem uma série de capítulos que precisar ser reformado.

“Essa reforma não cria novas fontes de receita para a Previdência, nem taxa as grandes fortunas, ela não aumenta as contribuições dos que mais ganham neste país que são os banqueiros e especuladores do mercado financeiro, ela não aumenta a pena do crime de apropriação indébita das empresas que recolhem de seus empregados e não pagam a previdência, ou seja, essa reforma não resolve o problema da previdência. Ela só retira direitos, não mexe nos poderosos e ainda penaliza quem mais precisa se aposentar”.

O objetivo do encontro, explicou logo em sua abertura o presidente da Fetag-PB, Liberalino Lucena, foi discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2019, que trata da Reforma da Previdência e conscientizar os associados para a gravidade desta matéria caso ela seja aprovada como está sendo proposta pelo governo federal. “Se esse pacote de maldade for aprovado, inviabilizará por completo o acesso a Previdência por parte dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares e nós não podemos permitir isso”, disse ele.

Segundo o deputado Jeová, esse projeto, na prática, só extingue direitos. “O aumento da idade é uma maldade sem precedentes. Isso é injusto. Fala-se em ‘acabar com os privilégios’, em ‘acabar com as injustiças’, e isso não existe. Precisamos manter os benefícios da seguridade social, pois foi por isso que lutamos na Constituinte de 88, mas esse governo está querendo remeter para Lei Complementar, para aprovar o projeto com 257 votos”, disse Jeová.

O parlamentar elogiou o deputado federal Gervásio Maia, também presente ao encontro, pela postura coerente que ele tem mantido na Câmara Federal a favor dos trabalhadores. “Gervasinho tem vez e voz no Congresso e tem demonstrado muita altivez e competência na condução de seus trabalhos e pronunciamentos na defesa dos interesses dos trabalhadores e de temas de interesse do povo. É um orgulho para a Paraíba”, disse Jeová que, na ocasião, reiterou seu compromisso com os trabalhadores do campo.

PB Agora


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br