“Os homens sábios usam as palavras para os seus próprios cálculos, e raciocinam com elas, mas elas são o dinheiro dos tolos”.

Thomas Hobbes (1588-1679), filósofo inglês, autor de Leviatã

sex
02
maio
2014

Polyanna Dutra, que em 2014 teve a candidatura barrada pelo TSE,  foi considerada inelegível por concorrer a um terceiro mandato.

O Tribunal Federal (STF) liberou para julgamento o processo da prefeita de Pombal, Polyanna Dutra (PT), que nas eleições de 2014 teve a candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ela foi considerada inelegível por concorrer a um terceiro mandato, representando um mesmo núcleo familiar, para a prefeitura.

Polyanna era esposa do então prefeito do município, Jairo Feitosa, eleito em 2004, que faleceu no curso do primeiro mandato, em setembro de 2007, mais de um ano antes das novas eleições. O vice-prefeito Ugo Ugulino Lopes assumiu o cargo, exercendo-o até o final do mandato. Em 2008 ele disputou a eleição contra Polyanna, tendo sido por ela derrotado. Em novembro de 2010, a prefeita de Pombal contraiu novo matrimônio e candidatou-se à reeleição em 2012.

O Ministério Público Eleitoral e a Coligação Unidos para o bem de Pombal ajuizaram Ação de Impugnação ao Registro de Candidatura, julgada procedente, sob o fundamento de que a candidatura de 2012 representaria um terceiro mandato do mesmo grupo familiar. No TSE, o relator do processo, o ministro Dias Tof- foli, votou por aceitar o registro de candidatura de Polyanna. Segundo o ministro, no seu entender, é possível, no caso, a eleição do cônjuge quando do falecimento do titular no exercício do primeiro mandato, por extinção do vínculo familiar a partir daí. Eleita em 2008, ela estaria em 2012 somente tentando se reeleger, na sua visão.

O ministro Dias Toffoli lembrou inclusive que a candidata chegou a concorrer com o vice que assumiu a prefeitura em 2007, logo após a morte do prefeito titular. Por maioria de votos, o TSE decidiu que Polyanna era inelegível, por disputar o terceiro mandato.

O processo no STF está sob a relatoria do ministro Teori Zavascki que já pediu a inclusão do feito para julgamento. Na análise do caso, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, opinou pela inelegibilidade da prefeita.

Jornal da Paraíba


  Compartilhe por aí: Comente

qui
01
maio
2014


Ronaldo cita avanços alcançados na gestão de Ricardo

O presidente do Diretório Municipal do PSB em João Pessoa, Ronaldo Barbosa, rebateu com ironia às críticas feitas pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) ao tratamento dispensado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) ao funcionalismo público estadual. Nesta quinta-feira (1), Dia do Trabalhador, o parlamentar tucano usou as redes sociais para acusar o gestor socialista de perseguir servidores comissionados do Estado.

“Será que o senador imagina que o povo da Paraíba não tem poder de discernimento? Todo mundo sabe que Ricardo apenas substituiu servidores que não eram mais de sua confiança por pessoas em que ele confia e que acreditam no projeto que está revolucionando o nosso Estado. Acho que o senador está mais é com dor de cotovelo, por ter tido a oportunidade de ter feito as transformações que a Paraíba necessitava e não fez”, enfatizou o dirigente socialista.

Ronaldo destacou que, a exemplo de Ricardo Coutinho, todos os gestores que governaram a Paraíba indicaram pessoas de confiança para ocupar cargos comissionados na Administração Estadual. “Só falta agora o senador dizer que fez diferente quando governou a Paraíba por dois mandatos. Indicar pessoas para ocupar os cargos comissionados é uma prerrogativa de qualquer governante”, disse.

O presidente do PSB aproveitou para lembrar como os servidores públicos foram tratados na época em que o senador Cássio Cunha Lima governou a Paraíba. “A Paraíba não há de esquecer que foi na gestão do PSDB que o servidor estadual precisou fazer empréstimo bancário para poder receber seu salário. A Paraíba também não há de esquecer que foi no governo de Cássio que o policial militar era obrigado a empurrar a viatura que trabalhava porque não havia combustível. O senador pode até esquecer, mas certamente, os servidores públicos jamais esquecerão”, frisou.

Ronaldo Barbosa fez questão ainda de enumerar algumas das ações que a gestão socialista implantou na Paraíba para beneficiar os servidores estaduais. “Foi a partir do governo de Ricardo que o servidor do Estado passou a dispor de uma data base definida em lei, que garante a ele um reajuste anual em seus vencimentos. Foi na gestão do PSB que o servidor ganhou um restaurante específico para ele, que serve diariamente refeições de boa qualidade e preço acessível”, observou.

O presidente do PSDB lembrou também dos servidores que foram contratados na gestão de Ricardo por meio de concurso público. “Ricardo democratizou o acesso das pessoas ao serviço público. Em apenas três anos, foram mais de 10 mil servidores contratados via concurso público. Agora mesmo, serão mais 600 para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Isso sim se chama respeito ao servidor público”, declarou.

Planos de cargos

Sobre os planos de cargos, carreiras e remunerações publicizados por Cássio nas redes sociais, o presidente do PSB reagiu mais uma vez com ironia. “Ele apenas fez festa com o chapéu alheio, afinal, toda a Paraíba se recorda como se deu esse processo”, disse Ronaldo. “Quando teve certeza de sua cassação pela Justiça Eleitoral, ele reuniu sua bancada na Assembleia e, num único dia, aprovou dezenas de planos de cargos. Fez isso porque sabia que não iria continuar mais à frente do governo, ou seja, aprovou um pacote de bondades para deixar para outro pagar. Todos lembram disso”, concluiu.

Paraíba Já


  Compartilhe por aí: Comente

qui
01
maio
2014

Foto0001
Água escura não serve para nenhuma tarefa doméstica, diz morador

Moradores da Rua José Silvino Cosmo, bairro Alto da Boa Vista, na saída de Princesa Isabel para Manaíra, reclamam da água escura que sai das torneiras das casas.

Segundo eles, o problema da qualidade da água não é novo e causa transtornos, como relata Neto Caçula, presidente da CDL local, que mora na área. “Entre os dias 23 e 25 últimos, a água estava muito escura, cor de chá mate ou refrigerante de cola diluído, sendo impossível fazer qualquer trabalho doméstico”, contou.

Neto destacou ainda que, com a água muito barrenta, “não se podia lavar roupa, chão, banheiro, tomar banho, cozinhar e muito menos consumir.”

Ele lamentou que, até o momento, a Cagepa não forneceu nenhuma explicação para o problema”. “Não sabemos se era barro ou uma tubulação enferrujada, e não se fez a coleta de água para uma análise de laboratório para saber o que aconteceu”, desabafou.


  Compartilhe por aí: Comente

qui
01
maio
2014

Esta quinta-feira (1º), feriado do Dia do Trabalho, apresenta chance (80%) de chuva de curta duração a qualquer hora do dia em Princesa Isabel, Água Branca, São José de Princesa, Manaíra, Tavares e Juru, segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC).

Na maioria dos municípios, a temperatura volta a cair, com máxima prevista de 25°C, e a mínima, de 19°C.

Abaixo, a previsão do Centro para a região Nordeste:

No sul e leste da BA: dia nublado. No oeste da BA e extremo sul do PI e do TO: predomínio de sol. No leste de SE, AL e PE: muitas nuvens e chuva. No nordeste da BA: possibilidade de chuva. No norte da BA, oeste de PE e centro-sul do PI e do MA: sol e poucas nuvens. No norte da região: nebulosidade variável e pancadas de chuva isoladas. Temperatura amena no sul da BA. Temperatura máxima: 34ºC no oeste do RN.


  Compartilhe por aí: Comente

qui
01
maio
2014

Acusada de desrespeitar o Código de Defesa do Consumidor e de fazer propaganda enganosa, a empresa TelexFREE (Ympactus Comercial Ltda.) foi multada em R$ 5,59 milhões pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, por meio do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça.

O valor da multa deve ser depositado no Fundo de Defesa de Direitos Difusos, usado em ações voltadas à proteção do meio ambiente, do patrimônio público e da defesa dos consumidores. De acordo o ministério da Justiça, a TelexFree foi denunciada por órgão do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, entre eles o Procon e o Ministério Público do Acre, por suposta captação de poupança popular por meio do esquema conhecido como pirâmide.

Segundo o Ministério da Justiça, a empresa omitiu informações sobre os serviços “prometeu lucros rápidos e fáceis, e induziu o consumidor em erro”. Nas investigações foram identificadas cláusulas abusivas nos contratos de adesão.

A TelexFREE, por sua vez, informou aos órgão de fiscalização que é uma empresa de marketing multinível e que seus divulgadores publicavam anúncios na internet, comercializavam pacotes de telefonia, e eram remunerados por esse serviço. De acordo com o ministério, a empresa não tinha autorização do órgão regulador para comercialização de tais serviços.

Antes da aplicação da multa, foram ouvidas a Comissão de Valores Mobiliários, o Banco Central, a Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica e a Agência Nacional de Telecomunicações.

EBC


  Compartilhe por aí: 1 Comentário

qui
01
maio
2014

“Portugal oferece a seu povo um bom atendimento médico, público e gratuito”

Otávio Sitônio Pinto*

Eu estava na metade do artigo quando a energia caiu e o computador não salvou nada. A minha velha máquina Olivetti não fazia isso. Ela ainda está ali, numa estante, guardada como relíquia. Mas também a Olivetti não transmitia a matéria. Eu tinha que levar o artigo no jornal ou fazer o texto na redação. Até que era bom, pois os colegas me davam assunto. Agora, com a rasteira que a Energisa me deu, o jeito vai ser escrever o artigo de novo, que era mais ou menos assim:

Há países em que o povo não precisa pagar planos de saúde para ter um bom atendimento médico. Países que não são, obrigatoriamente, os mais ricos do mundo. Os Estados Unidos é o país mais rico do planeta, mas o atendimento pela rede pública de saúde é péssimo. É tão ruim que Lula, quando era presidente, ofereceu o “know-how” do SUS para os gringos copiarem o sistema brasileiro de saúde.

Imagine, Douto Leitor, como é ruim a saúde púbica de Tio Sam. Bob, ex-combatente do Viet Nam, me disse que a rede pública de saúde dos EUA é horrível. Ele preferiu viver de sua aposentadoria no Brasil, onde se casou com Rosângela Macílio, ex-dirigente do PCdoB. Bob me disse que se fosse viver de sua aposentadoria nos EUA teria um padrão de vida miserável.

Mas há países bem mais pobres que os EUA e que têm uma saúde pública muito melhor que a do Tio Sam, muito melhor que a do SUS que Lula ofereceu aos gringos. Terá sido por isso que Obama disse que ele era “o cara”? Vai ver que foi. Pois ninguém no mundo teve a ousadia de oferecer aos EUA o modelo de seu sistema de saúde. Só Lula do Brasil fez isso.

Como eu ia dizendo antes da Energisa derribar meu texto, Portugal é um país que oferece a seu povo – e a quem apareça por lá – um bom atendimento médico, público e gratuito. Que o diga Simone Dantas Carneiro Maldonado, minha amiga de adolescência. Ela teve um troço quando fez escala em Lisboa, em viagem mística para Jerusalém. Pois foi atendida pela rede pública de saúde de Portugal e ficou muito satisfeita.

Exemplo eloquente é o menino Martim, filho da cantora Mariza, a voz mais popular de Portugal. Podre de rica e casada com um cara mais podre ainda, Mariza e o marido internaram o filho no hospital mais chique de Lisboa, pois o menino nasceu prematuro e precisava de cuidados neonatais. Mas os dias se passavam e o menino não melhorava. Até que o casal decidiu tirar o puto (é assim que se diz lá) do hospital cinco estrelas e confiá-lo a um hospital da rede pública. Foi assim que o puto escapou e vai muito bem.

Você conhece Mariza? Sua fama alcança o Brasil, até Brasília, onde ela cantou na comemoração da Independência, ano passado. Não se admire, pois foi o rei de Portugal, Dom João VI, quem mandou o filho, Pedro I, dar o grito do Ipiranga. Naquele tempo a viagem de São Paulo para o Rio de Janeiro era feita a cavalo. Mas Dom Pedro I, que entendia do assunto, pois era criador de cavalos lusitanos, preferia uma burra baixeira e possante que ele tinha como palafrém. Pedro Américo preferiu retratar o episódio do Ipiranga com Dom Pedro montando um cavalo, mas dizem as escrituras que o novel imperador preferia uma burra mula, como o rei David.

Pois é, amizade, tem lugar neste planeta que o atendimento da rede pública de saúde é até melhor que a particular, como em Portugal, Inglaterra e Canadá. É o retorno do imposto que o povo paga numa carga tributária menor que a do Brasil. Nesses países a classe arremediada não tem plano de saúde – que era o tema da crônica, mas a Energisa não deixou. Fica para a próxima.

*Jornalista, escritor, poeta, ensaísta, publicitário e membro do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano, da Academia Paraibana de Letras e da Academia de Letras e Artes do Nordeste.


  Compartilhe por aí: Comente

qui
01
maio
2014

lotérica
As apostas na Mega-Sena e na Quina terão novos valores a partir do concursos do dia 11 de maio (Arquivo/Agência Brasil)

As apostas na Mega Sena e na Quina terão novos valores a partir do concursos do dia 11 de maio. A Lotofácil também terá alteração no preço das apostas, a partir do dia 10 de maio. Ontem (30), a Caixa publicou no Diário Oficial da União a Circular 653, que regula as loterias.

No último dia 17, a Caixa Econômica Federal foi autorizada pelo Ministério da Fazenda a reajustar o preço das apostas das loterias Mega Sena, Lotofácil e Quina.

No caso da Mega Sena, para fazer uma aposta com seis números, o valor será R$ 2,50. Antes o preço era R$ 2. Para sete números, serão R$ 17,50. Esses valores das apostas vão aumentando conforme os números marcados nas cartelas e podem chegar a R$ 12.512,50, com 15 números.

O preço da Lotofácil, para 15 números jogados, é R$ 1,50. O valor anterior era R$ 1,25. O valor máximo é R$ 1.224,00, com 18 números jogados e 816 apostas. Os valores das premiações das apostas vencedoras também foram alterados no caso da Lotofácil. Serão R$ 3, para 11 acertos, R$ 6, para 12 acertos, e R$ 15 para 13 acertos.

Os novos preços da Quina serão R$ 4 para seis números e R$ 10, para sete números. Atualmente essas apostas custam R$ 3 e R$ 7,5, respectivamente.

Parte do dinheiro arrecadado com loterias é destinada ao Ministério do Esporte, à despesa de custeio e manutenção de serviços, à seguridade social, ao Fundo de Financiamento ao Estudante de Ensino Superior (Fies), ao Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), ao Fundo Nacional da Cultura, ao Comitê Olímpico Brasileiro e ao Comitê Paraolímpico Brasileiro.

O prêmio bruto das loterias corresponde a 46% da arrecadação. Sobre o prêmio bruto incide a alíquota de 30% de Imposto de Renda.

Agência Brasil


  Compartilhe por aí: 1 Comentário