qua
28
out
2020

Fundac_oficina de artes marciais para reeducandos

O projeto Revelando Campeões, desenvolvido pelo eixo Esporte, Cultura e Lazer da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” – Fundac, conta com mais uma modalidade esportiva. Desta vez, os adolescentes e jovens em cumprimento de medida socioeducativa terão a oportunidade de aprender um pouco de artes marciais através da oficina de Karatê Shotokan, que já teve início no Centro Educacional do Adolescente (CEA), em Sousa.

Segundo Nilton Santos, coordenador do eixo, a oficina é uma forma de divulgar a tradição do Karatê Shotokan, ensinando técnicas tradicionais e estimulando um novo aprendizado no campo esportivo. “Trazendo a filosofia das artes marciais no que se refere à disciplina, concentração, respeito ao ser humano e ética esportiva”, completou.

Nilton lembrou ainda que a oficina de karatê faz parte do projeto Revelando Campeões, que tem o enfoque de estimular dentro da socioeducação uma nova abordagem sobre o esporte, de maneira a despertar nos adolescentes e jovens o interesse pela prática esportiva profissional. “Como acontece com as atividades de futsal, desenvolvidas dentro do projeto, que são facilitadas por agentes socioeducativos, ex-jogadores de times paraibanos”, mencionou o coordenador.

A proposta do Projeto é ampliar a oficina de artes marciais para as demais Unidades Socioeducativas do Estado. No CEA, em Sousa, a atividade é ministrada pelo agente supervisor, Gerlucio Gomes da Silva, que desde 1990 pratica karatê. A perspectiva é que até janeiro outras unidades estejam desenvolvendo as atividades. No Centro Socioeducativo Edson Mota (CSE), em João Pessoa, será facilitada pelo diretor Rildo Lima, e no Lar do Garoto, pelo também diretor, Antônio Luiz.

Para o professor Gerlucio Gomes a oficina só contribui com o processo socioeducativo pois trabalha a concentração, o respeito e principalmente o controle emocional, pois, as lutas orientais são sempre acompanhadas da filosofia contra a violência e respeito mútuo entre as pessoas.

“O projeto é bem inovador, visto ser a primeira que vez modalidades de luta esportiva é introduzida em nossas unidades socioeducativas. Estamos bastante empolgados e otimistas pois de início a aceitação por parte dos internos foi muito boa. Também notamos uma assimilação da disciplina e melhoria na parte interativa entre os alunos”, relatou o professor.

A arte marcial, para Rildo Lima, é um veículo de formação e transformação. “Lindo de ver essas cenas. Não tenho dúvida da transformação que haverá no comportamento e personalidade dos alunos. Parabéns a todos!”, comentou o diretor do Centro Socioeducativo Edson Mota.

“Olhe além da sua faixa, sua mente é a maior arma que você tem, Arte Marcial nunca foi força e sim inteligência. Olhe no espelho e veja um campeão, lute até o fim sem desculpas ou lamentações… você é um campeão. Uma pegada de cada vez e chegará sua vez de vencer”, reforça Antônio Luiz, diretor do Lar do Garoto.

Secom-PB


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br