qua
06
jan
2021

thiago_souza

O pastor bolsonarista Thiago Souza de Andrade morreu, em São Paulo, vítima do coronavírus. Membro do movimento "São Paulo Conservador", o religioso defendia a cloroquina para o tratamento da Covid-19. "Se você tomou ivermectina, azitromicina ou hidroxicloroquina, poste no Facebook", disse. Eduardo Bolsonaro se solidarizou com o pastor, mas não citou a causa de morte.

O pastor evangélico bolsonarista Thiago Souza de Andrade morreu no último domingo (3), em São Paulo, vítima do coronavírus. Membro do movimento "São Paulo Conservador", o religioso, que recebeu solidariedade do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), tinha 36 anos e defendia a cloroquina para o tratamento da Covid-19. "Se você tomou ivermectina, azitromicina ou hidroxicloroquina, poste no Facebook e, se não precisou tomar e é a favor, poste que é a favor", disse ele na rede social no dia 25 de novembro.

"Vamos forçar as prefeituras a começarem a prevenção urgente. E fazer a distribuição gratuita", continuou o religioso. Defendido publicamente por Jair Bolsonaro, o remédio não tem comprovação científica.

A esposa do pastor informou que ele ficou 30 dias internados lutando contra a doença.

"Nossa solidariedade aos familiares do ativista Thiago Andrade do Movimento São Paulo Conservador, falecido nesta madrugada", escreveu o deputado Eduardo Bolsonaro em seu Instagram.

"Agradecemos seus esforços na construção de um Brasil melhor. Que Deus conforte a família", acrescentou o parlamentar, sem mencionar o fato de que Andrade morreu de Covid-19.

Brasil 247


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br