sex
02
nov
2018

toffoli_Brasil república judicialesca

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Antonio Dias Toffoli, defendeu que a política "volte a liderar o desenvolvimento do País" em substituição ao que considerou como o protagonismo do Judiciário desde 2014; o pressuposto básico da declaração é o de que o Brasil está sendo governado pelo Judiciário desde 2014; é a primeira vez que um ministro do STF admite o que a maior parte dos analistas já sabem: que o Brasil virou uma república judicialesca.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca a fala do ministro: "é necessário que, com a renovação democrática ocorrida nas eleições, a política volte a liderar o desenvolvimento nacional. Passamos por vários anos com o judiciário sendo protagonista, é necessário restaurar a confiança da política".

Segundo a matéria, "Toffoli vem defendendo o papel do Judiciário como ‘harmonizador’ da sociedade e, nesta noite, defendeu que a política volte a assumir seu papel. Segundo ele, cabe ao Legislativo cuidar do futuro, ao Executivo cuidar do presente e ao Judiciário ‘pacificar conflitos ocorridos’. Toffoli afirmou que quer ‘liderar um processo de diálogo institucional’, como tem enfatizado desde que assumiu a presidência do STF, em setembro. ‘O foco não deve ser ganhar ou perder, quem está certo ou errado, mas a pacificação dos conflitos’, afirmou".

Agência Brasil


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br