sex
12
abr
2019

Hospital Metropolitano realiza cirurgia para tratamento da doença de Parkinson

“Tudo começou com pequenos tremores no dedo. Com o passar dos anos, o problema foi se agravando. Não conseguia escrever. Se virar na cama era um sacrifício. Mesmo com dificuldade, insisti em me alimentar sozinho e, para facilitar a vida, substitui o garfo pela colher”. Assim narrou o senhor Sebastião Silva sobre os sintomas da doença de Parkinson, e que agora comemora o resultado da cirurgia que realizou no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires.

A luta do idoso contra os tremores do mal de Parkinson durou cerca de cinco anos, passou pelo tratamento medicamentoso, até que a cirurgia de implantação do Deep Brain Stimulation (DBS), que consiste em um aparelho de neuroestimulação, que libera de forma precisa impulsos elétricos em regiões específicas do cérebro, foi realizada com sucesso pela equipe de Neurocirurgia do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires.

Hoje, o aposentado tem de volta a sua rotina, e fazer atividades simples do dia a dia é o que mais o deixa feliz. “Agora consigo caminhar sozinho, ir à igreja como costumava fazer. A cirurgia trouxe de volta a firmeza das minhas mãos. Agradeço a Deus pela oportunidade de fazer essa cirurgia, e pelo trabalho dos médicos do Hospital Metropolitano, que foram verdadeiros anjos na minha vida”, ressaltou.

De acordo com o neurocirurgião Emerson Magno, a doença não tem cura, mas com o tratamento adequado o paciente pode ter mais qualidade de vida. “De uma maneira geral, o tratamento do Parkinson é clínico, com remédios. A cirurgia só deve ser indicada em casos avançados nos quais o tratamento medicamentoso não está sendo eficaz, e, ainda que a cirurgia não traga a cura da doença, ela pode funcionar em alguns casos para melhoria dos sintomas como tremor e rigidez, proporcionando ao assistido uma melhor qualidade de vida”, esclareceu.

O coordenador do setor de Neurocirurgia do complexo hospitalar, George Mendes, ressaltou os procedimentos já realizados na unidade de saúde. “Até o momento já foram implantados o Deep Brain Stimulation (DBS) em quatro pacientes. Contamos no complexo hospitalar com grandes profissionais da área da neurologia e o mais qualificado ambulatório especializado em neurocirurgia funcional, que é área da neurocirurgia que cuida desse tipo patologia específica”, concluiu.

O Hospital Metropolitano é uma unidade referência em neurologia, que oferece aos assistidos os trabalhos dos mais renomados especialistas da área da neurologia e neurocirurgia, além de uma infraestrutura robusta, equipamentos de alta tecnologia, ambulatório qualificado e procedimento cirúrgico. Os pacientes atendidos na instituição são regulados via Secretarias Municipais, em sintonia com a Secretaria de Saúde do Estado.

Doença de Parkinson – Trata-se de uma doença degenerativa, crônica e progressiva, afeta funções primordiais do corpo, como os movimentos e equilíbrio, e causa lentidão na mobilidade, tremores, diminuição dos reflexos, entre outros. 11 de abril é o Dia Internacional da Doença de Parkinson. A data tem como objetivo informar e conscientizar a população mundial para os sintomas e tratamentos da doença.

Secom-PB


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br