qui
01
ago
2019

Ricardo Coutinho_dodge_João Azevêdo

O governador João Azevêdo, o ex-governador Ricardo Coutinho, e a Procuradora-Geral da República Raquel Dodge participaram, na noite da quarta-feira (31), da abertura do 13º Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), no Centro de Convenções, em João Pessoa. O encontro ocorre até o dia 2 de agosto e reúne gestores públicos, sociedade civil e profissionais comprometidos com o aperfeiçoamento da segurança pública no Brasil, visando o intercâmbio de projetos e trabalhos na área. O Fórum de Segurança acontece anualmente, cada edição em uma cidade diferente, contando com palestras, mesas redondas e workshops.

Na oportunidade, o governador João Azevêdo expôs dados relacionados à área da segurança no estado e lembrou que a Paraíba vem reduzindo consecutivamente o número de homicídios registrados nos últimos anos. “Através do programa Paraíba Unida pela Paz, o estado consegue sistematicamente reduzir os índices de violência e isso nos deixa tranquilos para receber os participantes de uma conferência tão importante como esta, que vem debater um dos temas mais discutidos no Brasil. Só este ano, por exemplo, houve uma redução de quase 22% nos homicídios ocorridos de janeiro a junho na Paraíba”, frisou.

O chefe do Executivo Estadual ainda comentou que a experiência que o sistema de segurança do estado tem propiciado chamou a atenção dos outros estados e foi fundamental para que a Paraíba fosse escolhida para sediar o evento. “Hoje temos a oportunidade de compartilhar a nossa experiência na segurança com todos os integrantes desse Fórum. A Paraíba tem forças de segurança bem estruturadas, boas condições de trabalho, equipamentos de última geração como o sistema de rádio comunicação digital, enfim, são muitos investimentos e um trabalho integrado que vem trazendo resultados”, analisou.

O que disse Ricardo Coutinho

O presidente da Fundação João Mangabeira e ex-governador Ricardo Coutinho, ressaltou que este Fórum traz contribuições importantes para o fortalecimento das ações de segurança. “Acredito que a Paraíba é o lugar adequado para sediar este Fórum pelos resultados que vem apresentando. Aqui na Paraíba existe uma caminhada de diminuição da violência, isso porque há uma política pública estabelecida, blindada e que aposta na convergência das ações de segurança. O Fórum é o espaço para discussão e para mostrar ao país, alternativas para o combate à criminalidade”, observou.

Ricardo ainda destacou os números do estado, que sofrem redução a cada ano. “Na Paraíba, estamos há sete anos reduzindo o número de Crimes Letais Contra a Vida. Isso não é por acaso. É fruto de política pública que começou no meu governo e que tem continuidade”, disse.

Conforme o socialista, é preciso pensar num modelo que garanta a todo o país menos mortes. O encontro tem como tema a estruturação do Sistema Único de Segurança Pública, “algo que considero fundamental já que o crime, cada vez mais, é interestadual, mas a segurança ainda é vista como um problema que os estados devem tratar em separado”.

O que disse Raquel Dodge

Para a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, este evento promove um diálogo relevante sobre a segurança pública. Ela ressaltou que este tema ganhou destaque desde que foi instituído no país, o Sistema Único de Segurança Pública. “Não é fácil tratar desse assunto, por isso é tão importante sensibilizar a todos sobre o tema, algo que é feito pelo Fórum. A Paraíba, quando anuncia que por sete anos reduz os homicídios, dá uma lição de como construir uma política pública que conduza a resultados sustentáveis no caminho da paz social”, frisou Raquel Dodge acrescentando que o Fórum de Segurança é uma conquista da sociedade civil por representar um compromisso que analistas e pesquisadores fazem para buscar alternativas para combater a violência.

A procuradora-geral Raquel Dodge também ressaltou o papel do Ministério Público que tem uma atribuição constitucional relevante no assunto, cabendo-lhe trabalhar pelo incremento da segurança pública. De acordo com a procuradora-geral, “o Ministério Público tem se esforçado para promover um diagnóstico de situação, fazer o controle externo da atividade policial, conter o uso excessivo da força e zelar pela rigidez das investigações criminais, porque estes são valores importantes no regime de leis”.

Paraíba Já


  Compartilhe por aí: Comente

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar quando


Ir para a home do site
© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É PROIBIDA A REPRODUÇAO PARCIAL OU TOTAL DESTE SITE SEM PRÉVIA AUTORIZAÇAO.
Desenvolvido por HotFix.com.br